Boa noite!           Sábado 29/02/2020   03:44
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Meio Ambiente > Pesagro-Rio e Rio Rural implantam novas unidades de pesquisa na Serra
Pesagro-Rio e Rio Rural implantam novas unidades de pesquisa na Serra
Iniciativa estimula adoção de tecnologias de manejo sustentável dos recursos naturais

16/07/2013 - 19:08 - Criar um espaço favorável às interações, parcerias e experimentações no setor agropecuário, com vistas ao desenvolvimento rural sustentável. Com esse propósito, a Pesagro-Rio e o Programa Rio Rural, da Secretaria Estadual de Agricultura e Pecuária, implantaram, neste mês, mais três unidades de pesquisa participativa (UPP) na serra fluminense. A iniciativa é um dos resultados da Rede de Pesquisa, Inovação, Tecnologia e Serviços Sustentáveis em Microbacias Hidrográficas da Região Serrana, fórum que reúne instituições públicas de pesquisa e extensão rural, universidades e associações de produtores rurais.

Em Teresópolis, a microbacia Rio Vieira foi contemplada com uma unidade sobre o biofertilizante Agrobio, um defensivo agrícola alternativo, preparado a partir de substâncias não prejudiciais à saúde humana e ao meio ambiente, destinado ao controle fitossanitário. Segundo a pesquisadora do Centro Estadual de Pesquisa em Agricultura Orgânica da Pesagro-Rio, Maria do Carmo de Araújo Fernandes, o Agrobio funciona como uma fonte suplementar de micronutrientes, que influenciam de maneira favorável a resistência das plantas ao ataque de pragas. “O Agrobio tem baixo custo de produção, modo de preparo simplificado e oferece um benefício significativo para os produtores em transição”, garantiu.

Instalado na propriedade de João Nilton Nogueira Gallo, que produz hortaliças folhosas, o experimento vai beneficiar diretamente 22 famílias associadas à Cooperativa Agrícola de Capacitação e Geração de Renda da Microbacia do Rio Vieira (CoopVieira). “Nossa proposta é oferecer um alimento cada vez mais saudável aos nossos clientes. Acredito que os resultados dessa unidade de pesquisa vão estimular outros agricultores a adotarem práticas agroecológicas”, afirmou João, que produz, em média, 1.200 caixas de alface mensalmente.

A microbacia Rio das Bengalas, também em Teresópolis, recebeu uma UPP de caldas de preparo caseiro, no caso, as caldas sulfocálcica e bordalesa. Instalada na localidade de Vargem Grande, a unidade vai auxiliar os agricultores em transição agroecológica vinculados à Associação de Produtores Orgânicos de Vargem Grande (OAVG). “Todas as famílias que estão testando as caldas e o Agrobio receberão acompanhamento técnico, que será muito útil na avaliação dos resultados”, explicou o agrônomo Luiz Antônio Antunes de Oliveira, responsável pelo Núcleo de Pesquisa Participativa do Rio Rural.

Já em Nova Friburgo, a microbacia Salinas/Santa Cruz recebeu uma UPP sobre indicadores de produção e comercialização na agricultura orgânica, coordenada pela pesquisadora do Centro Estadual de Pesquisa em Horticultura da Pesagro-Rio, Maria Fernanda Fonseca. Instalada no Sítio das Águas, na localidade Três Picos, a unidade vai acompanhar o desempenho de três famílias de agricultores. “Vamos medir alguns índices para ter a exata noção dos custos de um sistema produtivo orgânico completo. No futuro, vamos ter ferramentas que vão auxiliar o agricultor na tomada de decisão e oferecer mais subsídios para os trabalhos de pesquisa e extensão rural”, garantiu Maria Fernanda.

Uma das primeiras ações práticas desta UPP foi uma oficina de bokashi, no último domingo (14/07), coordenada pela engenheira agrônoma e consultora do Rio Rural, Ana Paula Pegorer. A atividade contou com a participação de técnicos e de agricultores da região.

Programação dos filmes em cartaz