Boa noite!           Domingo 18/08/2019   01:40
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Caderno Cultura Netpetropolis > Comissão Indica a Inclusão da Moda no Plano Estadual de Cultura
Comissão Indica a Inclusão da Moda no Plano Estadual de Cultura

26/04/2011 - A Comissão de Cultura da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), presidida pelo deputado Robson Leite (PT), indicou ao Governo do Estado a inclusão o setor da moda no Plano Estadual de Cultura. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (25/04) em audiência pública realizada pelo colegiado junto a empresários, acadêmicos e trabalhadores da área. Segundo Leite, a comissão ainda vai buscar parcerias para formar um grupo de trabalho com a intenção de constituir uma Câmara Setorial da Moda.


“Vamos constituir um grupo com o objetivo de pontuar todas as sugestões dadas aqui, e que foram apresentadas ao representante do Ministério da Cultura (André Diniz), para que possamos apontar a criação de uma Câmara Setorial que discuta as políticas públicas para a moda”, completou o parlamentar. Para Leite, esta atitude pode facilitar no acompanhamento das ações para o setor, consolidando as iniciativas e buscando linhas de financiamento.


Luiza Marcier, assessora da Secretaria de Estado de Cultura, explicou que o Plano Estadual de Cultura ainda está em desenvolvimento, mas que alguns projetos voltados para a moda já estão sendo realizados. “Uma das iniciativas da Secretaria foi incluir a moda dentro das ações de âmbito cultural. A segunda é beneficiá-la com a Lei do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que possibilita, através do incentivo fiscal, realizar eventos. Além disso, incluímos a moda no projeto Incubadoras Rio Criativo, que tem como objetivo estimular a consolidação de diversos empreendimentos”, apontou.


Luiza afirmou ainda que a Secretaria estuda um projeto para a criação do Museu de Memória da Moda no estado.


Para a diretora-geral e realizadora do Fashion Businnes, Heloysa Simão, o mercado de moda no Brasil enfrenta dificuldades diante da alta tributação e da falta de incentivos. “A tributação muito alta aliada a outros fatores, como a dilapidação do nosso parque têxtil, fez com que a produção brasileira ficasse muito cara. Não adianta um trabalho de busca cultural dos produtos brasileiros se eles não tiverem um preço competitivo dentro do mercado internacional”, afirmou. De acordo com Heloysa, a produção nacional pode ser fortemente comprometida com o crescimento de concorrentes como a Índia e a China.

Outro problema que assola o mercado de moda no País é a falta de mão-de-obra especializada. “O Governo deve trabalhar não como um gerador de impostos, mas também como um gerador de empregos. Se de um lado deixa-se de ganhar, por outro ganham-se dividendos estimulando o consumo e, consequentemente, o desenvolvimento”, apontou a empresária.

O deputado Robson Leite aproveitou o encontro para prestar uma homenagem à estilista Zuzu Angel, artista que morreu há 35 anos. O parlamentar entregou uma Moção de Congratulação e Aplauso post-mortem à filha da estilista e fundadora do Instituto Zuzu Angel, a jornalista Hildegard Angel. “Não podemos deixar de homenagear esta grande mulher que foi símbolo da capacidade transformadora da moda”, completou o petista.

(texto de Cynthia Obiler)

Programação dos filmes em cartaz