Boa noite!           Sábado 22/02/2020   00:41
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > História > Você Sabia que em Fevereiro em Petrópolis.....
Você Sabia que em Fevereiro em Petrópolis.....

Fevereiro: alguns acontecimentos importantes

1º de fevereiro de 1876

Inauguração da Biblioteca Municipal.

criada pela lei n º 1650, de 20 de dezembro de 1871, do Presidente da Província do Rio de Janeiro, Josimo do Nascimento Silva.

Todavia, a Biblioteca Municipal só começou a funcionar a partir de 1º de fevereiro de 1876, a cargo da Câmara Municipal, tendo como encarregado o Secretário da mesma.

Por ocasião da visita do Imperador D. Pedro II às suas instalações, em 25 de fevereiro de 1881, a Biblioteca recebeu do mesmo uma doação de 400$000, para a compra de livros.

Foi a 9ª biblioteca do país a criar uma seção de Braille para cegos, em 1973 e é uma das poucas bibliotecas municipais brasileiras que possui um Arquivo Histórico do Município, criado pelo Decreto n º 198, de 7 de janeiro de 1977 e uma seção especializada sobre a historiografia fluminense.

Possui em seu acervo inúmeras obras raras, verdadeiras preciosidades, de grande valor histórico, como o “Livro Apothegmas”, publicado em 1549.

Atualmente vem sendo dirigida com dedicação e entusiasmo pela bibliotecária Maria Luiza da Rocha.

05 de Fevereiro 1911

Inauguração no jardim da Praça Dom Pedro do monumento a Dom Pedro II.

A 1ª reunião efetuada para a organização desta homenagem ocorreu em 18 de dezembro de 1904, no estabelecimento comercial do Major João Napoleão Olive, nela ficando decidida a promoção de uma subscrição popular com o fim de se erigir o monumento.

Posteriormente, foi constituída  para tal fim uma comissão formada pelos senhores João Werneck, presidente; Henrique Viard, 1º secretário; Gustavo Caheins, 2º secretário; João Guilherme Pinto de Souza, tesoureiro; Major João Napoleão Olive, adjunto do tesoureiro.

A 20 de dezembro de 1908, foi colocada a pedra fundamental do Munumento, sendo a comissão muito auxiliada pela “Sociedade Reverência à Memória de Dom Pedro II” e pelo” Clube dos Diários”.

À solenidade de inauguração compareceram ilustres personalidades, entre as quais o Marechal Hermes da Fonseca, presidente da República; o General José M. Pando, ex-presidente da Bolívia; o Barão do Rio Branco; o Almirante Marques Leão; ministros de Estado e outras autoridades civis e militares ..

Na ocasião, o Conde Affonso Celso, ilustre brasileiro, orador oficial da cerimônia, pronunciou erudito discurso homenageando o venerando monarca que passou à imortalidade como um dos maiores vultos da nossa nacionalidade.

Inaugurada a Estátua, foi lavrada uma ata da inauguração, assinada pelo Presidente da República.

Petrópolis cumpria assim com o seu dever sagrado de homenagear, no bronze, a imaculada personalidade, num gesto de justiça, gratidão, patriotismo, veneração e saudade.

11 de fevereiro de 1883

Chega a Petrópolis, às 9 horas da manhã, a 1ª locomotiva

trazendo um grande número de passageiros vindos do Rio de Janeiro, inclusive Sua Majestade o Imperador D. Pedro II que assim tomou parte nesta viagem histórica, ligando seu nome imperecível a este acontecimento.

Grande número de pessoas aguardava no local a chegada do 1º trem que foi saudado pela banda do congresso filarmônico Quinze  de Março.

A inauguração oficial da Estrada de Ferro Princípe do Grão Pará e de sua estação em Petrópolis realizou-se festivamente no dia 18 de fevereiro de 1883.

16 de fevereiro de 1893

Instalação da Escola de Música Santa Cecília

Pelo saudoso maestro João Paulo Carneiro Pinto, que a dirigiu até setembro de 1923, quando faleceu.

Paulo Carneiro, nasceu em 26 de junho de 1854, em Pernambuco e estudou música no Recife, na Escola Santa Cecília.

Mais tarde transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde cursou a Imperial Academia de Belas Artes, recebendo o diploma de professor de Violoncelo e Música em geral.

Em 1890, veio para Petrópolis, a convite dos Barões de Araújo Maia, para lecionar música para as filhas dos mesmos, logo recebendo convite de outras famílias com a mesma finalidade.

Foi, então, que lhe ocorreu a idéia da criação de uma Escola de Música para atender às crianças, sobretudo às carentes de recursos financeiros.

A Escola foi instalada a 16 de fevereiro de 1893, com uma turma de 34 alunos, funcionando a princípio num dos salões do Hotel Bragança, em seguida nas dependências do Tiro de Guerra nº 12 e, posteriormente,  em prédio próprio à Rua Marechal Deodoro, n º 192.

Em 1950, na presidência de Reynaldo Chaves,  foi iniciada a construção de um novo prédio, no local do Velho Prédio, adquirido anteriormente, a custa de muitos sacrifícios.

A Escola de Música Santa Cecília é, sem dúvida, um patrimônio artístico e cultural da cidade pelo funcionamento há mais de 100 anos.

Fonte: www.ihp.org.br

CONHEÇA MAIS EFEMÉRIDES VISITANDO O SITE www.ihp.org.br 

Programação dos filmes em cartaz