Boa tarde!           Domingo 16/06/2019   16:19
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Entretenimento > Teatro > Novos Talentos do Teatro Chegam ao 6º Festival Sesc Rio
Novos Talentos do Teatro Chegam ao 6º Festival Sesc Rio

Projeto 'Sesc Novos Talentos - Teatro' apresenta em Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo quatro espetáculos escritos e dirigidos por jovens promissores

A sexta edição do Festival de Inverno do Sesc Rio está acontecendo em Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo, de 14 a 29 de julho, com uma extensa programação - são 250 atrações e 481 apresentações de shows, espetáculos e exposições pelos quatro cantos das cidades. O evento vem se firmando como um poderoso instrumento de fomento à cultura e à economia da região. O público esperado para este ano é de 1 milhão de espectadores. A programação é variada e inteiramente gratuita.

Uma das novidades do Festival este ano é o projeto Sesc - Novos Talentos - Teatro, que está levando para a serra espetáculos de promissores autores e diretores teatrais. O projeto promove a troca de experiências entre os novos autores e diretores com nomes já consagrados em texto e direção teatral. O projeto do Sesc Rio abrange a concepção e desenvolvimento do texto, a direção e a montagem dos espetáculos teatrais.

Participam do projeto oito autores, sendo quatro autores novos e quatro já reconhecidos pelo grande público, inclusive com trabalhos premiados. Os novos - Julia Spadaccinni, Walter DaGuerre, Rodrigo Nogueira e Vitor Hugo Marques - trabalharam em conjunto com Bosco Brasil, Caio de Andrade, Henrique Tavares e Rogério Blat no aperfeiçoamento dos textos de suas autorias. Em duplas, através da troca de experiências, eles discutiram, desenvolveram e finalizaram os textos teatrais.

Numa segunda etapa, oito diretores estruturaram a encenação dos textos teatrais. Os diretores consagrados: Amir Hadad, Paulo Betti, Cristiane Jathay e José Jofre se unem, em duplas, aos diretores novos: Adressa Koetz, Fabiano Freitas, João Palontino e Daniel Dias.

O projeto Sesc - Novos Talentos - Teatro apresenta com muito orgulho durante o Festival de Inverno o resultado desse encontro de jovens talentos com consagrados nomes do teatro brasileiro. São quatro espetáculos teatrais que serão encenados em Petrópolis, Nova Friburgo e Teresópolis.

'Chuva Ácida' é um texto de Julia Spadaccini com a orientação de Rogério Blat; a direção é de João Marcelo Pallontino, diretor do Espetáculo "Carmem de tal", em comemoração aos 20 anos do Grupo Nós do morro, com a orientação de José Joffily. O elenco tem Symone Strobel, Flávio Pardal, Regina Gutman, Regina Sampaio e Paulo Garcia. O texto fala de cinco personagens esgotados pelos vícios do sistema urbano  convivem com suas expectativas numa sala de espera de uma emergência hospitalar. O ambiente escolhido pela autora denuncia um estágio de situação crítica inerente à humanidade de hoje em dia trazido pela metáfora da tal sala de espera.

A linguagem do Espetáculo vem da idéia de desconstrução da relação Espaço/tempo. O cenário do Espetáculo é composto por cadeiras, que se transformam em todos os ambientes propostos pela autora, Julia Spadaccini. Os personagens vivem movimentos cíclicos de idas e vindas ao ponto de partida da peça. A trilha sonora é original, criada por Daniel Belquer, imprime particularidades ao Espetáculo. A iluminação é de Ricardo Grings.

'Vão Paraíso', foi escrito por Walter Daguerre com a supervisão de Caio de Andrade; a direção é de Adressa Koetz, que foi orientada por Amir Haddad. A peça fala sobre a realidade de um casal de meia-idade que discute a vida a partir da polaridade entre o ideal e o real. Na eterna busca pela felicidade, os personagens se deparam com o paraíso vão e o paraíso possível.

Aos 45 anos, com um casamento de 15 anos recém-acabado, com muitas dívidas, morando mal, insatisfeito com a vida, com o trabalho, consigo mesmo e com o mundo: assim encontra-se Francisco no início da peça. Enquanto ele paulatinamente comete um suicídio - desanimando-se com a vida e se afogando num mar de whisky, Sarah (Bete Zalkman), sua ex-mulher, está numa fase de auto-descoberta e procura levar a vida numa boa. Ela leciona em três escolas e expurga suas insatisfações através do seu humor ácido e ferino.

Francisco (Gustavo Ottoni) é um jornalista que vive uma decepção histórica: lutou pela fundação do PT e hoje sente que não há um messias Salvador. Lastima não ter aproveitado sua juventude e revive suas escolhas a partir de conversas com seu alter-ego. Chicão (Bruno Gradim), um surfista de 18 anos, representa o alter-ego de Francisco que é transposto para a cena.

Em meio a este quadro, surge Penélope (Betina Koops), uma ex-aluna de Sarah que, ao reencontrar a professora, passa a viver com ela um caso de amor. Penélope e Francisco se conhecem numa boate e também começam a sair juntos. A menina de 21 anos passa a ser o vértice de um triângulo amoroso invisível, até o momento em que engravida de Francisco por acidente e opta por criar este filho junto com Sarah, já com 42 anos, ávida por ser mãe.

Valorizando as grandes-pequenas mudanças individuais em detrimento das grandes mudanças utopicamente revolucionárias, a peça convida ao novo dia, ao dia de amanhã, onde tudo é possível. Ou não?

'Obituário Ideal' é um texto de autoria de Rodrigo Nogueira com a orientação de Bosco Brasil. Desde 2005, Rodrigo tem se dedicado a uma pesquisa de linguagem que investiga as relações entre dramaturgia e atuação que culminou no projeto "tempo. Depois" que escreveu e em que atuou com direção de Alessandra Colasanti. Em 2006, Rodrigo apresentou "Por enquanto é isso", texto de sua autoria junto com Júlia Spadaccini. 'Obituário Ideal'tem a direção de Fabiano de Freitas com a orientação de Cristiane Jatahy. No elenco, Karine Teles e Lucas Gouvêa.

Até que ponto a banalização da violência não anestesia as emoções das pessoas no dia a dia? Esta é a investigação que busca fazer a peça 'Obituário Ideal'. O texto conta a história de um casal de trinta e poucos anos (ela enfermeira e ele professor de matemática) que passa a ir a enterros de desconhecidos para chorar. Através do choro os dois conseguem entrar em contato com suas emoções perdidas. E começam a se redescobrir como casal. Na peça, o casal, que encontra conforto no choro, sai em busca do choro grave. O choro supostamente mais dolorido. Nesta busca, os personagens procuram enterros cada vez mais chocantes para se emocionar. E se deparam com uma questão: qual seria o obituário ideal?

A ação se passa em sete dias. E cada dia é pontuado por uma notícia de telejornal. Todas criadas pelo autor, mas inspiradas em acontecimentos reais. Apesar do aparente tema "pesado" a peça tem bastante humor por retratar situações absurdas de forma realista. O que de fato choca é que por mais absurdas e risíveis que as situações possam ser, nos dias de hoje, elas também podem ser plausíveis.

A direção é de Fabiano de Freitas com supervisão de Christiane Jatahy. Preocupado com a pesquisa de novas linguagens e construção de uma nova dramaturgia brasileira, o jovem diretor vem buscando com originalidade imprimir uma assinatura em seus trabalhos. Apaixonado pelas novidades tecnológicas, consegue em seus espetáculos associá-las aos elementos tradicionais do teatro em busca de uma encenação que dialoga com as concepções que marcam a dramaturgia da cena teatral contemporânea.

'Amigo é para essas coisas' é um texto de Vitor Hugo Marques com direção de Daniel Dias. Ambos foram orientados por Henrique Tavares. No elenco estão Gláucio Gomes, Paulo Giardini, Dig Dutra, Rose Abdallah, Ângela Rabello e Anderson Cunha. Segundo texto de autoria de Vitor Hugo Marques a ser levado aos palcos (o primeiro foi "Nhoque em Tempos de Crise", que terminou recentemente uma temporada de sucesso no Teatro Gláucio Gil), 'Amigo é pra essas coisas' é uma comédia contemporânea, com humor e leveza tipicamente cariocas, mas que poderia se passar em qualquer cidade do mundo.

A peça revela com bom humor o lado masculino das relações amorosas e dos laços de amizade, através das trapalhadas de Amadeu (Gláucio Gomes), um típico quarentão sedutor, apaixonado por futebol e mulheres, mas que, depois de cinco filhos e cinco ex-mulheres, está determinado a fugir das relações duradouras. Seus amigos de juventude, o conservador administrador de empresas Flávio (Paulo Giardini) e a esotérica jornalista Ana (Rose Abdallah) são os fiéis companheiros de Amadeu, que estão sempre alertando para o fracasso iminente de seus planos.

Apesar de todos os alertas, para atingir seu objetivo, Amadeu se inscreve num Clube de Encontros, pensando, assim, conhecer o maior número possível de mulheres e com elas, exercitar relações fugazes e descompromissadas. Claro que as coisas não saem exatamente como ele planejou. Ele conhece a sensual, mas instável, Luciana (Dig Dutra), uma jovem vinte anos mais nova. Ela parece ser tudo o que Amadeu procurava e disposta a aceitar a relação descompromissada, mas logo na manhã seguinte ao primeiro encontro, ela vai dando os sinais de que espera algo mais profundo do que encontros casuais. E, para desespero de Amadeu, logo eles descobrem que são vizinhos. Ambos moram no mesmo prédio.

A partir daí, Luciana invade a vida de Amadeu, que vê a sua cara liberdade ameaçada.
A peça flerta com o "vaudeville", com cenas de muito ritmo, muitos qüiproqüós e muita confusão e mal-entendidos, garantindo boas risadas. Mas também toca em temas, como a amizade, o universo masculino, a paixão pelo futebol e a busca incessante pelo amor e pela atenção numa grande cidade.

       
Programação Sesc Novos Talentos - Teatro
Festival de Inverno Sesc Rio 2007

Petrópolis - Teatro Santa Cecília (Rua Marechal Deodoro, 192 - Centro)

17/07 (terça-feira) - Chuva Acida
18/07 (quarta-feira) - Vão Paraíso
25/07 (quarta-feira) - Amigo é para essas coisas
26/07 (quinta-feira) - Obituário Ideal

Teresópolis - Teatro do Sesc (Av. Delfim Moreira 749 - Várzea)

18/07 (quarta-feira) - Chuva Acida
19/07 (quinta-feira) - Vão Paraíso
25/07 (quarta-feira) - Obituário Ideal
26/07 (quinta-feira) - Amigo é para essas coisas

Nova Friburgo - Teatro do Sesc (Av. Presidente Costa e Silva, 231 - Centro )

17/07 (terça-feira) - Amigo é para essas coisas
18/07 (quarta-feira) - Obituário Ideal
24/07(terça-feira) - Chuva Acida
25/07 (quarta-feira) - Vão Paraíso

SERVICO

Festival Sesc Rio de Inverno
www.sescrio.org.br
Cidades de Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo
Toda a programação é GRATUITA.

Central telefônica de informações do Festival de Inverno
Funcionamento das 7h às 23h durante todo o mês de julho
Tels.: (21) 2741-4808 / (21) 2461-2121

Programação dos filmes em cartaz