Bom dia!           Terça 07/07/2020   11:37
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Alerj Informa > Comissão de Saneamento pede Urgência no Tratamento de Esgoto em Bairros da Zona Oeste
Comissão de Saneamento pede Urgência no Tratamento de Esgoto em Bairros da Zona Oeste
10/03/2020 - 18:14 - A vice-presidente da Comissão de Saneamento Ambiental da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), deputada Lucinha (PSDB), informou que vai solicitar uma alteração no contrato referente ao esgotamento sanitário entre a Prefeitura do Rio e a concessionária Zona Oeste Mais Saneamento. O objetivo é fazer com que os bairros de Santa Cruz, Guaratiba e Paciência recebam as estações de tratamento ainda este ano. A decisão foi anunciada nesta terça-feira (10/03), durante audiência pública da comissão.

Segundo a parlamentar, o cronograma apresentado pela empresa só chegaria a esses bairros em 2027. "Existe um cronograma que foi elaborado na licitação de 2011, e esse calendário colocou Bangu, Realengo e Deodoro como prioridades. Meu objetivo é fazer a alteração desses prazos para que Santa Cruz, Guaratiba e Paciência possam ser atendidos", explicou a deputada.

A empresa Zona Oeste Mais Saneamento atua em 22 bairros da capital, o que corresponde a 48% de todo o território municipal, abrangendo 27% da população. Segundo o presidente da concessionária, Sinval Andrade, a empresa já investiu mais de R$ 600milhões em melhorias. "Foram 380 quilômetros de novas redes e 30 quilômetros de coletores, além de uma estação de tratamento concluída, 16 reativadas ou recuperadas e uma duplicada na Vila Kennedy. Também foram feitas 40 mil novas ligações", pontuou.

Moradores da região que estavam na audiência não ficaram satisfeitos com as informações passadas pelo presidente da Zona Oeste Mais Saneamento. A comerciante Solange Pereira da Silva foi uma delas: moradora de Campo Grande, ela disse que não há regularidade no fornecimento de água da região e nem tratamento de esgoto, mas que mesmo assim recebe cobrança pelos serviços não prestados. "A minha conta de água está vindo com uma taxa de esgoto no valor de R$ 500, sendo que não existe saneamento básico onde eu moro", lamentou.

Abastecimento de Água

Outro assunto debatido durante a audiência foi o abastecimento de água na região. Segundo moradores, a falta de água na Zona Oeste é recorrente. A deputada Lucinha disse que não tem água nas casas de Guaratiba e Santa Cruz e que os reservatórios que foram projetados para atender a região não começaram a ser construídos. Assessor Técnico da Diretoria Técnica e de Projetos da Cedae, André Cruzeiro disse que a obra de Guaratiba foi dividida em cinco etapas. Segundo a companhia, há um prazo de 270 dias para o começo da execução das obras dos reservatórios. "Para as obras do reservatório Guaratiba 2, em quatro meses será contratada a empresa; e o reservatório de Santa Cruz ficará pronto daqui a dois anos e meio", disse.

O prazo foi criticado pela parlamentar. "Está claro que a população da Zona Oeste não terá água tão cedo. Há cinco anos luto para liberar os recursos para a construção dos reservatórios e hoje vejo que vai levar pelos menos três anos para funcionar", reclamou Lucinha. O deputado Carlo Caiado (DEM) também participou da reunião.
Programação dos filmes em cartaz