Boa tarde!           Domingo 29/03/2020   12:19
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Dança > Companhia de Atores Bailarinos Adolpho Bloch completa 20 anos com Espetáculo Brasil Com Z
Companhia de Atores Bailarinos Adolpho Bloch completa 20 anos com Espetáculo Brasil Com Z
Formada por ex-alunos da Faetec Adolpho Bloch, a Companhia promoveu aos estudantes da unidade um seminário de dança em celebração à data

26/09/2019 - 15:03 - Para celebrar duas décadas da Companhia de Atores Bailarinos Adolpho Bloch haverá a apresentação do espetáculo “Brasil Com Z”, nesta sexta-feira (27) e sábado (28), às 19h, e no domingo (29), às 18h. O ingresso custa R$ 10 a meia entrada. O evento será realizado no Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro, localizado na Rua José Higino 115, na Tijuca, Zona Norte do Rio.

Seminário de dança contou com palestras, oficinas e bate papo

Os alunos do curso técnico em Dança da Escola Técnica Estadual Adolpho Bloch, unidade da Rede Faetec, participaram na última quinta-feira (19), do IV Seminário Instâncias da Dança Educação Carioca. O evento ocorreu durante todo o dia no Centro e foi idealizado pela Companhia de Atores Bailarinos Adolpho Bloch, formada por estudantes oriundos do curso em Dança da unidade.

A coordenadora e idealizadora do curso técnico da instituição, Rosane Campello, explicou a importância do evento. "Esse seminário é o primeiro estágio na formação dos alunos enquanto produtores em dança. A Companhia de Atores Bailarinos Adolpho Bloch, que está desligada da Faetec, mas teve sua origem na Fundação, promove o evento junto com os alunos do terceiro ano do ensino técnico em Dança. O intuito é que eles tenham a oportunidade de vivenciar a montagem de um seminário", afirmou Rosane.

Durante a parte da manhã, o seminário contou com uma mesa redonda composta pelos profissionais e mestres em Dança Pedro Bárbara; Claudia Petrina; Rosane Campello; Fátima Suarez; Enamar Ramos e Jardel Augusto. Todos os profissionais ressaltaram a necessidade da dança na escola para a formação do cidadão, além de proporcionar a inclusão profissional e a técnica dos alunos. "A dança pode ajudar no aprendizado em outras disciplinas, como física, matemática e geometria. O aluno aprende a se conhecer ficando mais autossuficiente", afirmou a professora de Dança da Escola de Teatro da Unirio, Enamar Ramos, com experiência de mais de 60 anos na área.

Vinda da Bahia para o seminário, a professora de Dança, coreógrafa e bailarina, Fátima Suarez, apresentou o seu projeto voltado para professor em seu Estado. "Às vezes, existe somente um professor de dança na cidade. Implementei um projeto para que o professor da disciplina construa estratégias, exemplos e gere uma rede de troca para o ajudá-lo a exercer o seu trabalho com mais eficiência na região", revelou.

Nascido e criado em Nilópolis, na Baixada Fluminense, o bailarino e membro da companhia de dança, Gabriel Losi, de 22 anos, descreveu sua trajetória educacional e profissional. "Eu entrei na primeira turma do curso Técnico em Dança da Faetec. Nunca tive nenhum contato com a dança. Mas foi ali que descobri o mundo artístico. A dança mudou a minha forma de pensar, de agir, minha visão do mundo. Atualmente, trabalho como coreógrafo, faço coreografias de aniversários de 15 anos e casamentos", afirmou Gabriel.

Na parte da tarde, foram realizadas as oficinas de “Processo Criativo e Dança Popular Carioca”, "Composição Coreográfica", "Criação de Memórias: Composição Coreográfica” e "(Cria)ção em Dança”. Durante as atividades, os participantes perceberam a presença de uma criança de cinco anos interagindo com eles. Conhecida como Carol, ela saía de uma oficina para outra com desventura e curiosidade, explorando todas as possibilidades de conhecimento. A criança é filha de uma professora que ministrava uma das oficinas. “Gosto muito de dançar e faço jiu-jitsu”, disse a pequena Carolina Castro.

Carolina ainda fez um duo de dança com a estudante Maria Isabel da Costa (17). "Eu fiquei muito emocionada pela presença dela. Foi muito bonito. A criança tem uma pureza espontânea. Ela chegou ao meu lado e me chamou para dançar. Aceitei na hora”, destacou a aluna do último ano do curso em Dança da Adolpho Bloch, Maria Isabel da Costa.

Os 20 anos da Companhia de Atores Bailarinos Adolpho Bloch

Em 1999, a professora Rosane Campello começou a trabalhar Dança-Teatro nas aulas de Educação Física da Escola Técnica Estadual Adolpho Bloch, em São Cristóvão. A escola é uma unidade da Rede Faetec, vinculada a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação. A partir do interesse dos alunos houve a junção dos grupos de teatro e de dança da unidade e a criação da Companhia de Atores Bailarinos Adolpho Bloch. Um ano depois, foi realizado o primeiro espetáculo intitulado “Nós”.

Após 12 anos de aulas de dança na instituição, Rosane teve o projeto do Curso Técnico em Dança aprovado pela Rede Faetec. O curso é o primeiro com matriz curricular integrada da América Latina. Durante os 20 anos de existência, a Companhia encenou mais de dez espetáculos pelo país e conta com dez bailarinos no grupo. A Companhia se tornou independente e atualmente reside no Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro. Para se tornar um profissional da Companhia é necessário ser ex-aluno de dança da Escola Técnica Adolpho Bloch.

Fotos: Felipe Corrêa
Programação dos filmes em cartaz