Boa tarde!           Sbado 25/06/2022   16:52
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Teatro > "A Mala que Fala" fará apresentações em Escolas
"A Mala que Fala" fará apresentações em Escolas
Projeto foi um dos vencedores do Edital do IMCE

23/09/2019 - 15:23 - O Edital de Concurso Nº 01/2019 - Seleção de Projetos Artísticos Culturais - Processo Administrativo Nº 32.194/2019 foi um Edital promovido pela Prefeitura Municipal de Petrópolis através do IMCE – Instituto Municipal de Cultura e Esporte tendo como aporte os recursos financeiros do Fundo Municipal de Cultura. Mais de 100 projetos de diversas naturezas artísticas foram inscritos e um dos vencedores selecionados está o projeto “A mala que fala”.

“A mala que fala” é um projeto educativo que nessa temporada vai contar com 06 (seis) apresentações em Escolas Municipais ou Municipalizadas indicadas pela Secretaria Municipal de Educação, ressaltando que duas dessas apresentações haverá a presença de um intérprete de Libras (Língua Brasileira de Sinais) para ampliar o acesso e a democratização das atividades culturais.

As apresentações serão realizadas na quarta-feira, 02 de outubro, em dois turnos, manhã e tarde, das 8h às 10h e das 14h às 16h às no CEU da Posse. E nas sextas-feiras, sempre das 14h às 16h, nos dias 04, 11, 18 e 25 de outubro, respectivamente na Escola Municipal Governador Marcello Alencar, Escola Municipal Johann Noel, Escola Municipal Dom Manoel da Cunha Cintra e Escola Municipal Dr. Barros Franco.

O projeto é um dos que compõe o portifólio de trabalho da Cia Exclusividarte composta pelos atores Andrea Dutra, Flávia Miranda e Renan Miranda. Nesse edital o projeto conta com a produção da Comunicação Livre e da Xdaquestão Produções, leia-se, Carla Coelho e Maurício Araújo.

Para os a construção do projeto a Exclusividarte partiu do pressuposto que o cidadão comum e os alunos de Escolas Municipais ou Municipalizadas, de forma geral, não conhecem a Arte em sua amplitude ou que possuem uma experiência de aprendizagem limitada. “Acreditamos que escapam a dimensão do sonho, da força comunicativa dos objetos à sua volta, da sonoridade instigante da poesia, das criações musicais, das cores e formas, dos gestos e luzes que buscam o sentido da vida”, pontua Andrea Dutra.

E foi refletindo sobre esse aspecto, que a Arte abre perspectivas para a compreensão do mundo e que através dela é possível transformar continuamente a existência e que também através da Arte se dissemina cultura e que o projeto prevê sensibilizar os participantes, ora com um contato direto, através da realização das atividades propostas, ora indiretamente, participando como plateia.

Para a atriz Flávia Miranda, a proposta da atividade é trabalhar tanto com aqueles que ainda não tiveram experiências com o teatro, mas desejam conhecê-lo e experimentá-lo nas suas vertentes, como também com quem já possui experiências e pretende atualizar-se.

“É importante ressaltar que o projeto não tem a pretensão de formar atores através destas oficinas, mas, ampliar a informação sobre as diversas linguagens no âmbito do teatro e desenvolver as capacidades expressivas e artísticas, estimular o jogo dramático para que o aluno possa desenvolver um maior domínio do corpo, tornando-o expressivo, melhorando o desempenho na verbalização, e aumentando a capacidade de organização e domínio de tempo. Isto irá facilitar a comunicação não só no teatro, mas em todo grupo social ao qual pertence”, detalha Flávia.

Durante a atividade em momentos específicos, os contadores e algumas pessoas da plateia, passam a ser os personagens da história contada. Portanto são convidadas a se “produzirem como tal”, respeitando sempre a disponibilidade e o interesse das pessoas.

O trabalho possui o intuito de proporcionar uma vivência na contação de histórias de maneira lúdica, promovendo a sociabilização e a diversão entre as pessoas, principalmente despertando o gosto pela leitura e literatura, contribuindo assim para a formação de novos leitores e/ou possíveis escritores.

A produtora preocupa-se com a questão ambiental, por conta disso serão usados, em sua maioria, materiais recicláveis. Desta maneira é valorizada a simplicidade e a criatividade no ato de confeccionar os adereços e figurinos para as histórias. A estética do trabalho contribui de forma efetiva para a valorização da educação ambiental.

“A mala que fala” tem como principal característica oportunizar ao público uma experiência com histórias interessantes, baseadas em diferentes tipos de textos literários, tais como: poesias, cordéis, fábulas.

A apresentação conta com a contribuição significativa de músicas, sonoplastias e adereços disponíveis em uma mala, a qual interage com os contadores indicando quais histórias e que elementos devem ser utilizados para contá-las.

Na prática, explica Renan Miranda, “trata-se de uma mala que dá sugestões e opiniões, possibilitando assim a vivência e a interação do público com a história e dessa forma obtendo como resultado a percepção de que escolhas e opiniões fazem parte do cotidiano de todos”.

Mais informações sobre o projeto e as apresentações podem ser obtidas através do telefone (24) 2231-9707, do celular/whatsapp (24) 99955-2730, do e-mail carlacoelho03@gmail.com, ou ainda na fanpage https://www.facebook.com/comunicacaolivrepetropolis/.

SERVIÇO:

Edital de Concurso Nº 01/2019 - Seleção de Projetos Artísticos Culturais - Processo Administrativo Nº 32.194/2019.

- A MALA QUE FALA

Quarta-feira – 02/10/2019 – manhã e tarde – (8h às 10h/ 14h às 16h)

CEU Posse

Sexta-feira – 04/10/2019 – tarde (14h às 16h)

Escola Municipal Governador Marcello Alencar

Sexta-feira – 11/10/2019 – tarde (14h às 16h)

Escola Municipal Johann Noel

Sexta-feira – 18/10/2019 – tarde (14h às 16h)

Escola Municipal Dom Manoel da Cunha Cintra

Sexta-feira – 25/10/2019 – tarde (14h às 16h)

Escola Municipal Dr. Barros Franco

Ficha Técnica:

Andréa Dutra – Atriz
Carla Coelho – Diretora de Produção e Secretária Teatral
Flavia Miranda – Atriz
Maurício Araújo – Diretor Geral e Produtor Executivo
Renan Miranda – Ator
Vania Nascimento – Intérprete de Libras
Programação dos filmes em cartaz