Boa noite!           Terça 30/11/2021   19:11
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Saúde > Bactérias podem Migrar dos Dentes para outras Partes do Corpo
Bactérias podem Migrar dos Dentes para outras Partes do Corpo
A negligência com a higiene bucal, comum durante as férias, pode ter reflexos, como as infecções secundárias.

18/02/2019 - 19:06 - Da boca para o sistema digestivo, aparelho respiratório e coração. Estes são alguns dos órgãos que podem ser afetados por infecções que começam na boca, as chamadas infecções secundárias. E as férias, mesmo depois de já terem acabado, podem ter a sua parcela de culpa.

O cirurgião dentista com especialidade em implantodontia osseointegrada, Márcio Marques, do Instituto Rio, explica a relação. É que a falta de higiene adequada e a negligência com a saúde bucal, seja imediata ou praticada ao longo dos anos, são o pontapé inicial para qualquer doença que se instale na boca ou, no caso das infecções secundárias, em outras áreas do corpo.

“Durante as viagens e os períodos em que estamos mais voltados para o lazer, como no recesso escolar e nas férias do trabalho, a higiene bucal acaba sendo negligenciada. Os reflexos podem surgir a médio e longo prazo”, diz Márcio Marques, lembrando que a falta de cuidados com os dentes colaboram para a proliferação de bactérias patogênicas na boca.

As doenças periodontais são o principal facilitador para o deslocamento das bactérias e as articulações estão entre as áreas preferidas por elas para se instalar, no caso das infecções secundárias.

“São pontos onde as células de defesa do organismo – sistema imunológico – têm dificuldade para chegar, portanto, é onde elas se fixam depois de passar pela corrente sanguínea, chegando a órgãos como coração, pulmão e estômago”, esclarece o dentista.

Para o coração, as bactérias podem ser fatais. Ao se instalar no órgão, elas levam à endocardite bacteriana, que tem alta taxa de mortalidade. Além de doenças que levam à morte, as bactérias podem também ser responsáveis por agravar problemas, que se tornam crônicos. É o caso da sinusite.

“Uma pessoa que tem a polpa do dente comprometida, situação popularmente conhecida como canal, pode ter dificuldade para tratar uma sinusite. O caso é mais comum quando os dentes afetados são os pré-molares e/ou os molares superiores, justamente pela proximidade com o seio maxilar. Se o médico ou o dentista não descobre a causa primária, que é a infecção do dente, o canal contamina a cavidade sinusal e a pessoa faz tratamentos durante anos sem conseguir se curar”, revela Márcio Marques.

A dor é o sintoma mais clássico para qualquer alteração que esteja afetando a boca. O ideal é que a pessoa procure imediatamente o dentista ao perceber qualquer sintoma.

A clínica multidisciplinar Instituto Rio fica na Rua Marechal Deodoro, 119, salas 12 a 14, no Centro de Petrópolis. O IR também tem sede no município de Cabo Frio, na Av. Teixeira e Souza, nº 2.277, sobreloja, no Braga. Outras informações pelos telefones: (24) 2231-0305 e (22) 2647-6242.

Foto: Márcio Marques, do Instituto Rio, explica que a higiene adequada é a melhor forma de evitar as infecções secundárias
Programação dos filmes em cartaz