Boa tarde!           Sexta 27/11/2020   13:59
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Animais de Estimação > Animais de Estimação precisam de Atenção Especial por Causa dos Fogos de Réveillon
Animais de Estimação precisam de Atenção Especial por Causa dos Fogos de Réveillon
O barulho dos fogos causam estresse, danos à audição e até ataques de pânico nos animais

28/12/2018 - 14:12 - A virada de ano é um momento cercado de boas expectativas. É a hora de viajar, fazer novos planos, além de confraternizar com os amigos e familiares. Mas, para quem tem um animal de estimação, o Réveillon exige cuidados especiais. Os fogos de artifício, tradicionais na noite do dia 31, podem causar estresse em cães e gatos, assim como danos à audição dos bichos. Em alguns casos mais graves, eles podem sofrer com ataques de pânico. Isso acontece em virtude da sensibilidade do sistema auditivo dos animais ao barulho das explosões.

Por conta disso, a Coordenadoria de Bem-estar Animal (Cobea) alerta para os cuidados necessários com os animais domésticos durante a passagem de ano. O mais importante é ficar atento a reação dos animais durante a queima de fogos. É recomendado ainda que os donos coloquem placas identificando os pets, que podem fugir por conta do barulho.

"Dicas simples, como deixar a televisão ligada ou colocar uma roupa que tenha o cheiro do dono próximo dos animais podem ajudar a acalmá-los", explica Elisabete Amorim, coordenadora de Bem-estar Animal. Segundo ela, também é importante não deixar os pets sozinhos, trazendo a sensação de segurança para cachorros e gatos.

 "Podemos até mesmo simular a presença de alguém, fazendo com que a ansiedade e o sentimento de insegurança dos animais diminua. É importante manter os animais confortáveis em um momento que será estressante para eles”, completa Elisabete.

Caso o dono do pet verifique algum comportamento estranho em seu animal após a queima de fogos, é fundamental procurar um profissional de sua confiança. Segundo o veterinário da Cobea, Vitor Natan, algumas ações podem garantir que a virada de ano dos animais seja um pouco mais tranquila.

"A gente orienta para que fiquem em locais em que o som pode ser abafado de alguma forma. Deixá-los presos em quintais ou varandas pode agravar a situação de medo. Por terem a audição mais sensível, os cães são os que mais sentem os incômodos, que se manifestam através de tremores, latidos, tentativas de fuga e, muitas vezes, eles acabam até se machucando”, explica o veterinário.

Morador do Caxambu, Guilherme Ribeiro conta que toda a família fica preocupada com o Thaiguer, seu chow-chow de seis anos. Segundo ele, os fogos de artifício são muito comuns no bairro neste período de fim de ano e que isso é motivo de estresse.

“Ele fica muito assustado com o barulho. Sempre estamos atentos, preocupados com a chance dele fugir. Como ele é parte da família, fazemos de tudo para que ele fique o mais confortável possível durante os fogos”, disse Guilherme.

 “Minha preocupação com ele é enorme. Sei de várias mortes causadas pelo susto dos animais com os fogos de artifício, que podem correr para qualquer lugar em desespero. Como eu moro num bairro muito movimentado, é difícil evitar esse contato auditivo”, completa.
Programação dos filmes em cartaz