Boa tarde!           Quinta 13/12/2018   16:18
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Saúde > Infância é a fase ideal para tratar problemas na fala que podem afetar a Dentição
Infância é a fase ideal para tratar problemas na fala que podem afetar a Dentição
Língua presa e deglutição atípica são alguns dos casos que devem ser tratados precocemente.

08/10/2018 - 20:38 - Brincadeira e aprendizado são indispensáveis na infância, etapa em que a criança se desenvolve física e intelectualmente. Mas se algo não vai bem, esta é a hora certa também de corrigir.

Como o organismo está em processo de transformação, os tratamentos costumam ser mais eficazes e menos traumáticos, como é o caso dos problemas fonoaudiológicos, que podem ter influência direta na dentição.

O cirurgião dentista Márcio Marques, do Instituto Rio, ressalta que um dos mais comuns e de fácil abordagem é a língua presa.

“É uma cirurgia bem simples. A criança não consegue pronunciar determinados fonemas porque a língua não tem mobilidade”, explica o dentista.

O especialista destaca que a fonoaudiologia e a odontologia são áreas da saúde que costumam trabalhar juntas, já que se complementam. Outro exemplo dado por Márcio Marques são os casos onde a criança possui uma deglutição atípica (quando a língua e outros músculos realizam o ato de engolir de forma inadequada), que pode levar a problemas na fala e a maloclusões (quando os dentes não se encaixam corretamente).

“Muitas crianças acabam com os dentes anteriores projetados para frente por conta da deglutição atípica. Nesse caso, não adianta apenas colocar aparelho ortodôntico. É preciso tratar também a causa do problema, o que envolve o trabalho do fonoaudiólogo”, ressalta o dentista do IR.

Problema de maior gravidade e que também têm melhores resultados quando tratados na infância são as maloclusões de classe II, que se caracteriza pelo queixo retraído, e de classe III, que é aquela em que a pessoa tem o queixo projetado para frente.

“No caso da classe II, a língua tem menos espaço dentro da boca e recua, obstruindo parcialmente as vias aéreas superiores. Pessoas com esta disfunção, que tem origem primária na cavidade bucal, costumam apresentar a caixa torácica menos desenvolvida. Ou seja, é uma questão que prejudica a saúde de maneira geral e também pode ter reflexos na fala, já que a criança acaba tendo dificuldades para articular certos fonemas”, detalha o especialista, acrescentando que na infância é possível estimular o desenvolvimento ósseo através de aparelhos, enquanto na fase adulta o tratamento é cirúrgico.

As avaliações e tratamentos podem ser feitos na clínica multidisciplinar Instituto Rio, que fica na Rua Marechal Deodoro, 119, salas 12 a 14, no Centro de Petrópolis. O IR também tem sede no município de Cabo Frio, na Av. Teixeira e Souza, nº 2.277, sobreloja, no Braga. Outras informações pelo telefone: (24) 2231-0305 e (22) 2647-6242.    
Spa Serra Morena