Boa noite!           Terça 07/12/2021   04:02
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Saúde > Centro de Imagens produziu mais de 65 Mil Exames e 6 Mil Ressonâncias no HAC em 18 meses
Centro de Imagens produziu mais de 65 Mil Exames e 6 Mil Ressonâncias no HAC em 18 meses
16/09/2018 - 09:08 - Com 18 meses desde a sua inauguração, o Centro de Imagens do Hospital Alcides Carneiro chegou a uma marca expressiva: mais de 65 mil exames realizados. Destes, 6 mil foram de ressonância magnética. No início da implantação do serviço na unidade, a fila de espera para a realização do exame chegou a ter 5 mil pessoas aguardando por dois anos. Além da ressonância, o Hospital Alcides Carneiro realiza, ainda, exames de raio x, ultrassonografias e mamografias. Só em 2018, foram feitos quase 30 mil exames.

"Quando iniciamos nossa gestão encontramos uma fila de quase 5 mil pessoas aguardando pelo exame. Sabíamos da importância de resolver isso com urgência. Finalizamos a obra, inauguramos o Centro de Imagens e colocamos a máquina de ressonância para funcionar. Isso para oferecer o atendimento que nossa população merece, com qualidade e ágil”, destacou o prefeito Bernardo Rossi.

Em média, neste ano, foram feitas 400 ressonâncias mensalmente no Hospital Alcides Carneiro. O número atinge a meta preconizada pelo Ministério da Saúde. Diariamente, a Secretaria de Saúde recebe encaminhamentos para ressonância."Esta foi a nossa preocupação: acelerar a fila sem deixar que os pacientes mais graves ficassem aguardando. Foi o nosso compromisso o de otimizar o atendimento", ressaltou o secretário de Saúde, Silmar Fortes.

O radiologista Eduardo Primo participou da elaboração do projeto para instalação do aparelho de ressonância magnética no HAC e viu de perto todo o processo. Para ele, o aparelho trouxe maior qualidade no atendimento, não só para pacientes em tratamento no HAC como para toda a população. O equipamento, que é de alta tecnologia, deu, também, mais agilidade na detecção de doenças.

“A instalação deste aparelho foi de suma importância por dois principais motivos: primeiro, por ter a oportunidade de acabar com uma fila de pessoas que estavam esperando pelo exame. E, com o fato de termos o aparelho instalado no hospital e podendo atender a população, nos trouxe condições de acelerar e otimizar diagnósticos, possibilitando que houvesse uma rotatividade maior e um tempo menor de internação. Consequentemente, isso facilita e melhora a qualidade de atendimento à população de Petrópolis”, contou o radiologista.

O equipamento, assim como os demais do Centro de Imagens do Hospital Alcides Carneiro, é tratado com muito zelo por toda a equipe. O especialista destaca que o aparelho apresenta durabilidade exemplar.

“O que observamos ao longo do tempo é que a aquisição e conservação de equipamentos de alta complexidade, com avanços tecnológicos significativos, costumam ter um funcionamento não muito regular, que é uma característica que vemos no serviço público no país. Mas, no Hospital Alcides Carneiro, percebemos que, não só o aparelho de ressonância como os demais do Centro de Imagens, funciona perfeitamente, de forma regular”, completou Eduardo Primo.

A costureira Daiana Andrade, de 31 anos, foi ao Hospital Alcides Carneiro, nesta semana, para realizar uma ressonância magnética. Ela conta que, desde a consulta com o médico especialista até a realização do exame, se passaram menos de 15 dias.

“Esta é a segunda vez que preciso passar pela ressonância e fico muito feliz com o tratamento que todos sempre me dão no Hospital Alcides Carneiro. Sou paciente também do ambulatório do HAC. Em menos de 15 dias, após o médico pedir o exame, já consegui marcar e fazer a ressonância”, disse.
Programação dos filmes em cartaz