Boa noite!           Segunda 21/09/2020   05:46
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Meio Ambiente > Prefeito quer manter Parceria mesmo após o Encerramento do Levantamento de Dados do Gides
Prefeito quer manter Parceria mesmo após o Encerramento do Levantamento de Dados do Gides
Manuais elaborados dentro do projeto vão embasar ações de prevenção no município

30/10/2017 - 17:05 - O prefeito Bernardo Rossi quer manter a parceria com os japoneses na prevenção aos desastres naturais. Nesta segunda-feira (30.10), durante o seminário que marcou o encerramento do levantamento de dados do Projeto de Gestão Integrada de Desastres Naturais (Gides) na cidade, o prefeito afirmou que o manual de trabalho do projeto vai embasar as ações de prevenção e de atuação em incidentes climáticos na cidade. Durante quatro anos, técnicos de Petrópolis, Nova Friburgo e Blumenau (SC) trabalharam em conjunto com representantes da Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica) na elaboração desse material que vai contribuir na redução do risco de desastres destes municípios e que servem de modelo para todo o país.

“Meu primeiro compromisso de governo foi ir até a sede da Defesa Civil para deixar claro como o órgão é fundamental para o nosso governo. Antes mesmo, ainda como prefeito eleito, minha primeira reunião de trabalho foi com o Gides, tamanha a importância do programa para a cidade.  Reafirmo que seguimos em parceria com os japoneses com foco na prevenção aos desastres no nosso município, mesmo após o encerramento do Gides em novembro”, garante o prefeito.

A solenidade contou com a presença do representante da Jica no Brasil, Yoshihiro Miyamoto, que falou sobre os quatros anos da parceria entre os governos e destacou a participação dos técnicos da cidade dentro do projeto. “Petrópolis conseguiu cumprir com as metas do projeto de maneira antecipada. Toda equipe participou com muito empenho, sempre demonstrando muito interesse em aprender com nossos técnicos. Esperamos contribuir com o futuro não apenas da cidade, mas de todo o país”, disse.

O Cônsul do Japão no Rio de Janeiro, Yoshihiro Miyamoto, afirmou que os manuais de prevenção devem ser colocados em prática nas três esferas: municipal, estadual e federal. “É fundamental que as cidades, os estados e o governo federal trabalhem em conjunto na prevenção aos desastres. São ações em conjunto que garantem uma cidade mais segura. Acredito que a parceria tenha sido de grande aprendizado para os brasileiros e para os japoneses também”, comentou.

No seminário, o geólogo da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias, Yuri Garin, apresentou a evolução do Gides na cidade. O projeto reúne informações com foco nos deslizamentos de terra em quatro eixos: alerta e alarme, mapeamento de riscos, obras e planejamento. “Dentro do eixo de alerta e alarme, a metodologia japonesa utiliza cálculos no monitoramento. Durante todo o acordo de cooperação, foi feito o apanhado do comportamento do solo em várias partes da cidade no período de chuvas. A ideia é colocarmos em prática essa forma de trabalho no futuro”, afirmou.

O secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz, antecipou como vai funcionar um dos manuais do Gides. Ele vai participar do evento que marca o encerramento nacional do projeto, que acontece nos dias 6 e 7 de novembro em Brasília.

"A partir da experiência nos três municípios, traçamos uma matriz com pontos fracos, fortes, ameaças e oportunidades para que possa ser analisada por cada governo e suas Defesas Civis visando não apenas a continuidade das atividades nos nossos três municípios, mas também a propagação desse conhecimento para o restante do Brasil. Teremos um Sistema Nacional forte com Defesas Civis municipais preparadas. O Projeto Gides nos deixa grandes ensinamentos do Japão que queremos que sejam levados para todo o país", disse o secretário.

Participaram da solenidade o vice-prefeito Baninho; o chefe de Gabinete, Renan Campos; o coordenador de Ações Estratégicas, Roberto Rizzo; o presidente da Associação Nikkei de Petrópolis, Kiyoshi Ami; o diretor do Centro de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais do Estado do Rio de Janeiro (Cemaden-RJ), tenente-coronel Rodrigo Wernere o comandante do Corpo de Bombeiros de Petrópolis, tenente coronel Ramon Camilo.
Programação dos filmes em cartaz