Boa noite!           Sábado 29/02/2020   03:42
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Meio Ambiente > Meio Ambiente fiscaliza movimentação de terra no Carangola
Meio Ambiente fiscaliza movimentação de terra no Carangola
Dono do terreno tem um prazo de 10 dias para entregar os documentos que autorizam a obra
 
20/10/2017 - 17:35 - O setor de fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente notificou o dono de um terreno, na Rua Emídio Tavares, no Carangola, por realizar uma movimentação de terra e a supressão de vegetação com uma retroescavadeira. A ação aconteceu na manhã de sexta-feira (20.10). No momento da vistoria, ele não apresentou os documentos necessários para as intervenções e precisa entregar as autorizações no órgão municipal em 10 dias, caso contrário, ele será multado. Os agentes chegaram até o local após denúncias de moradores da região.

“Estamos chegando no período das fortes chuvas e toda movimentação de terra precisa de autorização da prefeitura para garantir que seja feita de maneira adequada, sem colocar em risco quem mora próximo ao local”, disse o chefe do setor de fiscalização do Meio Ambiente, Miguel Fausto, exaltando o trabalho em conjunto com a população.

“O nosso trabalho funciona em parceria com os moradores. É importante que funcionem como os nossos braços em toda a cidade. Nosso objetivo com este tipo de ação é coibir os crimes ambientais que acontecem em Petrópolis”, explica.

No mesmo dia, atendendo a um pedido do Ministério Público Estadual (MPE), as equipes vistoriaram uma empresa de reciclagem que funciona na Estrada Mineira, em Corrêas. O responsável não possui a Licença Ambiental obrigatória e terá que dar entrada no pedido da autorização em 30 dias, caso contrário, poderá ser multado.

“Devemos ressaltar que o funcionamento, a instalação e a operação de empreendimentos e atividades consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras dependem de prévia autorização do órgão, portanto, o licenciamento ambiental é necessário para esse tipo de atividade, que reúne diversos tipos de material que podem contaminar o solo caso estejam sendo armazenados de forma errada”, explica Miguel.

Desde janeiro o setor atendeu 730 denúncias, entre casos de supressão de vegetação, poluição de curso hídrico, contaminação de solo, empresas funcionando sem licença ambiental e queimadas. São realizadas operações semanais com o objetivo de reduzir os crimes ambientais.
 
“Nossa prioridade é proteger as áreas verdes do município. Por isso, disponibilizamos um número de celular que funciona 24 horas, todos os dias da semana, para recebermos as denúncias. A parceria com a população é fundamental para que o nosso trabalho seja eficaz”, explica Fred Procópio, secretário de Meio Ambiente. 
 
As denúncias de crimes ambientais podem ser feitas para a Secretaria de Meio Ambiente através dos telefones: (24) 2233-8180 e (24) 98828-8633.
Programação dos filmes em cartaz