Boa tarde!           Sexta 28/02/2020   15:20
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Meio Ambiente > Petrópolis busca Recursos para Recuperação do Túnel Extravasor
Petrópolis busca Recursos para Recuperação do Túnel Extravasor
Município quer R$ 45 milhões para fazer melhorias no canal do Rio Palatinato e realizar projetos para o Rio Piabanha
 
27/08/2017 - 08:55 - A prefeitura solicitou ao Ministério das Cidades a liberação de R$ 45 milhões para fazer melhorias no túnel extravasor do rio Palatinato. O valor é o mesmo que o município teve liberado em 2013, mas que foi perdido porque as obras não foram iniciadas dentro do prazo. O recurso pedido servirá para recuperar e aumentar a área permeável das margens da galeria. Ao mesmo tempo, a verba será utilizada para desenvolver projetos para construção de galerias e implantação de parques fluviais no Rio Piabanha.

A cidade sofre com a chuva há décadas e, por isso, ainda no ano de 1956, foi iniciada a construção de um túnel para desviar a água desde a Rua Souza Franco, no Centro, até a Pedro Elmer, no Itamarati, quando se encontra com o Rio Piabanha. A obra, inaugurada em 1972, se estende por 3.150 metros parte em um túnel de concreto e um trecho de canal coberto.

Algumas das piores chuvas ocorreram depois disso: 1988, 2001, 2003, 2011. Foi depois dessa última que o governo federal autorizou obras na cidade. Em 2013, foi liberado R$ 45 milhões, mas esse dinheiro não chegou a ser aplicado, sendo perdido no ano passado por falta de execução.

“O objetivo dessas obras é reduzir o risco de inundações, livrando a população de ficar exposta aos danos causados por enchentes. Além disso, essas também vão melhorar o controle da erosão e do assoreamento do túnel”, explica o secretário de Obras, Ronaldo Medeiros.

Ao longo do ano, a Comdep e a Secretaria de Obras vêm tomando medidas preventivas para impedir que a boca do túnel fique obstruídas. Já foram promovidas diversas limpezas, como em meados de abril, logo após uma enxurrada que levou uma enorme quantidade de galhos e folhagem desde o Morin até a cabeceira do extravasor. Naquele mês, foram retirados 24 toneladas de mato que poderiam impedir a passagem da água e jogar a água para a rua.

Outras medidas que estão sendo realizadas são limpeza de rios, manutenção de redes de águas pluviais e desobstrução de galerias, que já ocorreram em mais 220 locais. “O que nós queremos agora são obras maiores, que vão trazer benefícios durante muito tempo. A gente sabe da preocupação que a população e o comércio têm quando chove e é justamente por isso que estamos buscando esses recursos”, diz o secretário de Obras.
Programação dos filmes em cartaz