Bom dia!           Sábado 29/02/2020   10:42
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Meio Ambiente > Nove brasileiros escrevem Manual de Redução de Desastres com a Experiência do Projeto Gides
Nove brasileiros escrevem Manual de Redução de Desastres com a Experiência do Projeto Gides
Secretário de Defesa Civil municipal foi um dos escolhidos e fica no Japão até o final de agosto

25/07/2017 - 17:38 - Nove representantes brasileiros estão no Japão para criar um manual de redução dos desastres naturais com as informações do Projeto de Gestão Integrada de Desastres Naturais (Gides). O material vai reunir o trabalho desenvolvido nos últimos três anos e meio nas cidades de Petrópolis, Nova Friburgo e Blumenau (SC). O escolhido para representar o município foi o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz.O Projeto Gides é uma parceria entre os governos brasileiro e o japonês.   

Neste ano, a prefeitura de Petrópolis recebeu o prêmio Sasakawa - o mais importante da categoria de redução de risco de desastres naturais, oferecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) - por ter cumprido todas as metas do Gides até o momento. O secretário de Defesa Civil, coronel Paulo Renato Vaz, destacou o apoio de toda equipe do órgão municipal na elaboração dos manuais e agradeceu pelo convite.

“Fico muito feliz e honrado por ser escolhido para ser um dos representantes brasileiros em meio a tantos profissionais competentes que fizeram parte do projeto Gides. Vamos conhecer o que há de mais avançado no mundo em matéria de prevenção de desastres, já que o Japão é uma referência para todos nos. Vamos reunir os avanços obtidos nos três municípios brasileiros, destacando Petrópolis, que vem cumprindo com todas as metas do Gides”, disse o secretário, lembrando que a cidade foi elogiada graças ao comprometimento da equipe da Defesa Civil.

“Na última reunião em Brasília, o especialista em Desastres de Movimento de Massa"
​ 
​Akinori Naruto, um dos representantes do Japão no encontro, elogiou o empenho da cidade na continuidade do projeto. Acredito que essa parceria entre o Brasil e o Japão será fundamental para construirmos um país mais resiliente”, disse Paulo Renato.

Defesa Civil já utilizou o método japonês

A Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias operou pela primeira vez seguindo a metodologia japonesa de contingenciamento criada dentro do Gides em junho. O protocolo oferece um padrão de ações de resposta aos desastres e foi colocado em prática pelo setor operacional do órgão municipal durante o período de chuva. Um agente responsável analisou os riscos de deslizamentos de terra de acordo com o acumulado de água no solo, no gráfico da sala de operações, e acionou a presença das equipes que ficaram de plantão durante o temporal. Apesar da preocupação, nenhuma ocorrência grave foi registrada naquele dia.

“Usamos a metodologia japonesa de contingenciamento que é a padronização das ações a serem realizadas em cada nível operacional durante momentos críticos. Dessa forma, sabemos o exato momento em que existe a necessidade das nossas equipes estarem posicionadas para atuar”, explica o diretor técnico e operacional da Defesa Civil, Ricardo Branco.

O Projeto Gides é executado pelo Ministério das Cidades, pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação - CEMADEN, pelo Ministério da Integração - CENAD e pelo Serviço Geológico Brasileiro – CPRM, contando com a cooperação de especialistas japoneses do Ministério da Terra, Transporte, Infraestrutura e Turismo – MLIT, da Agência de Meteorologia do Japão e de outros órgãos de expertise na área, através da Agência de Cooperação Internacional do Japão – JICA.​

Programação dos filmes em cartaz