Boa noite!           Sábado 19/10/2019   00:04
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Alerj Informa > ALERJ ouve Presidente da CEDAE sobre Empréstimos de R$ 4 Bilhões
ALERJ ouve Presidente da CEDAE sobre Empréstimos de R$ 4 Bilhões
28/03/2017 - 15:20 - Ainda sob o impacto da aprovação da privatização da Companhia Estadual de Águas e Esgoto (Cedae), a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) recebe, nesta quarta-feira (29/03), às 13h, na sala 316 do Palácio Tiradentes, o presidente da Cedae, Jorge Briard, para uma audiência pública. O encontro foi sugerido, no início do mês, pela vice-presidente da Comissão de Saneamento Ambiental da Casa, deputada Lucinha (PSDB), que quer saber de Briard como foram aplicados empréstimos de R$ 4 bilhões aprovados pela Alerj nos últimos anos para obras da empresa em todo o estado. 

Lucinha disse que sugeriu a vinda de Briard à comissão, presidida pelo deputado Nivaldo Mulim (PR), para que o presidente da Cedae apresente os cronogramas físico e financeiro de alguns empreendimentos que tiveram empréstimos votados na Casa desde 2011. A deputada citou, particularmente, dois empréstimos que somam R$ 4 bilhões: a melhora da rede de distribuição de água e a construção de cinco reservatórios na Zona Oeste, de R$ 500 milhões, e a construção do Novo Guandu e a ampliação do fornecimento de água para a Região Metropolitana do Rio, de R$ 3,4 bilhões. 
 
“A obra para melhorar a rede de distribuição de água para a Zona Oeste teve, segundo informações que obtive, apenas 40% do total prontos. Queremos saber do presidente da Cedae quanto foi gasto, o que foi feito com o dinheiro, quando os outros 60% ficarão prontos e, o principal, quando toda a população da região terá acesso à água da companhia”, explicou Lucinha. A deputada comentou que o Patrimônio Líquido da empresa (ativos menos as dívidas) é de R$ 5,6 bilhões. “Trocar a Cedae por um empréstimo de R$ 3,5 bilhões é, no mínimo, pouco inteligente”, questionou.

O governador Luiz Fernando Pezão sancionou, no último dia 8 de março, a lei que autoriza a venda das ações da Cedae como contrapartida a um empréstimo de R$ 3,5 bilhões do Governo federal.
Programação dos filmes em cartaz