Boa noite!           Quarta 11/12/2019   02:03
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Entretenimento > Eventos Permanentes > Em Abril a Biblioteca Rocambole terá uma Programação Variada
Em Abril a Biblioteca Rocambole terá uma Programação Variada
Abril de 2016 - Em abril comemoramos o Dia Nacional e Internacional do Livro Infantil, o Dia do Índio e o Dia do Descobrimento do Brasil. A Biblioteca Rocambole (Museu Imperial/Ibram) não poderia ficar fora dessa. Todas as atividades são gratuitas e destinadas a grupos escolares previamente agendados junto ao setor de Educação do Museu Imperial.

Nos dias 5 e 6, das 14h30 às 15h30, em homenagem ao Dia Nacional do Livro Infantil, a Hora do Conto será com Chapeuzinho Amarelo de Chico Buarque. Em seguida haverá exploração de livros, jogos e fantoches da Biblioteca Rocambole.

Ilustrado por Ziraldo, a obra é considerada um clássico da literatura infantil brasileira. A história fala sobre uma bela menina que sofre de um mal terrível! Sente medo do medo. Enfrentando o desconhecido, o lobo, ela supera medos, inseguranças e descobre a alegria de viver. 

Chico Buarque de Hollanda é músico, dramaturgo e escritor brasileiro. Filho do historiador Sérgio Buarque de Holanda, iniciou sua carreira na década de 1960, destacando-se em 1966, quando venceu, com a canção A Banda, no Festival de Música Popular Brasileira. Na carreira literária, foi vencedor do Prêmio Jabuti, pelo livro Budapeste, lançado em 2003.

No dia 07 de abril, das 14h30 às 15h30, será a vez do livro A grande fábrica de palavras, de Agnès de Lestrade. Em seguida haverá oficina criativa. O livro conta a história de um país onde as pessoas quase não falam.

Lá existe uma fábrica de palavras, onde todos podem comprá-las e engoli-las para poder pronunciá-las. Porém quanto mais bonitas as palavras, mais valiosas são. Algumas podem ser encontradas nas latas de lixo, mas essas são bobas, sem graça nenhuma; outras se perdem e voam por aí, com o vento – sorte de quem as vê e consegue pegar! 

O pequeno Philéas, um menino pobre, precisa de palavras para abrir seu coração à Cybelle. Mas como fazer? Tudo o que ele tem vontade de dizer à menina custa uma fortuna! Philéas, em seu aniversário, resolve oferecer três palavras à Cybelle. Ele está apaixonado! Apesar da simplicidade de suas palavras, elas são como pedras preciosas e uma delas lhe é tão especial que guarda para dizer apenas para seu amor. Será que Cybelle irá gostar? Como ela irá reagir? Venha descobrir conosco.

Nos dias 12 e 13 de abril, das 14h30 às 15h30, a contação de história será do livro Firirim Finfim, de Elizete Lisboa. Posteriormente haverá exploração de livros, jogos e fantoches da Biblioteca Rocambole.

A obra fala de uma galinha, com sua sombrinha e de um macaco, com seu casaco, que saíram para passear e exibir seus presentes. No passeio, encontraram Dona Cabra, com seus cabritinhos, que se juntou a eles. A Garça, vestida de branco de noiva e princesa, veio cumprimentá-los, mas inesperadamente bicou a sombrinha, o casaco e arregalou um olho feio para os cabritinhos. A Garça foi derrubada pela inveja! Bem que o Macaco quis revidar, mas pensou melhor e fugiu.

Atrás dele os outros bichos. A garça, sozinha, pensou, pensou de novo e achou melhor se desculpar. Agora a Garça tinha descoberto a humildade! Desculpas aceitas, os bichos entraram em um bate-papo animado, musicando toda a mata. 

Elizete Lisboa formou-se em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais. Já publicou outros títulos como: Rosa e o Gato, Quero brincar, Que será que a bruxa está lavando? e A bruxa mais velha do mundo. 

No dia 14 de abril, das 14h30 às 15h30, em Comemoração ao Dia Nacional e Internacional do Livro Infantil, será contada a história Para que serve um livro?, de Chloé Legeay. Logo depois, haverá oficina criativa para os pequenos.

O livro tenta responder através de ilustrações e pequenos textos para que serve um livro. Com desenhos divertidos, Chloé conta, em cada página, uma história que vai além do texto. E para você, para que serve um livro? Chloé Legeay é uma escritora e ilustradora francesa jovem e criativa. 

Estudou Belas-Artes na Universidade de Estrasburgo e fez sua pós-graduação na l’École de Recherche Graphique (ERG), de Bruxelas, cidade belga onde reside atualmente. Além de se dedicar aos livros para crianças, também faz projetos gráficos para sites, revistas e eventos. Para que serve um livro? é sua primeira publicação no Brasil.

No dia 19 de abril, das 14h30 às 15h30, para homenagear o Dia do Índio, a contação de história será do livro, O curumim que virou gigante, de Joel Rufino dos Santos. Em seguida haverá exploração de livros, jogos e fantoches da Biblioteca Rocambole.

O indiozinho Tarumã quer tanto uma irmã que até inventa uma. Os amigos zombam de suas histórias e ele, com vergonha, sai pelo mundo. Ao imaginar a existência da irmã e representar seu sonho junto aos outros indiozinhos, os leitores podem entrar, sutilmente, em contato com situações da cultura indígena.

O autor, Joel Rufino dos Santos, nasceu no Rio de Janeiro. Foi preso político durante a ditadura militar, entre 1972 e 1974. Atualmente leciona literatura brasileira e história da comunicação nas Faculdades de Letras e Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Já no dia 20, das 14h30 às 15h30, em comemoração ao Descobrimento do Brasil, será contada a história Pedro, menino navegador, de Lúcia Fidalgo. Posteriormente, haverá oficina criativa com base na temática da história.

O livro fala sobre a paixão pelo mar, o fascínio pelo desconhecido e o prazer de uma conquista. Estes elementos foram os escolhidos pela autora para dar vida ao menino Pedro Álvares Cabral que posteriormente se transformaria em um histórico navegador. Mergulhando no imaginário do século XVI e viajando por símbolos e sagas inesquecíveis, a obra aproxima das crianças um dos personagens mais conhecidos da história do Brasil.Lucia Fidalgo nasceu no Rio de Janeiro, em 1965. É escritora, contadora de história, bibliotecária, professora e mestre em Educação. Destacou-se no meio literário na área infanto-juvenil com livros adotados por escolas e municípios brasileiros. Ganhou o prêmio de autora revelação pela FNLIJ, com o livro Menino Bom. Fez parte do Programa Nacional de Leitura (Proler).

Nos dias 26 e 27 de abril, das 14h30 às 15h50, haverá a exibição do filme de animação O bom dinossauro. Dirigido por Peter Sohn e produzido pela Pixar Animation Studios, a película promete grandes emoções aos pequenos cinéfilos. 

O filme levará o público a vivenciar uma aventura nada jurássica, onde a dupla de amigos improváveis, Arlo e Spot, será protagonista de uma história de ação e humor. O Bom Dinossauro surpreenderá o público de todas as idades, com sua originalidade e inovação.

Fechando a programação do mês de abril, no dia 28, das 14h30 às 15h30, a contação de história será do livro “Ai!”, de Ragnhild Scamell. Posteriormente haverá uma divertida oficina criativa.

A obra fala de um ouriço que havia acabado de montar seu ninho para o inverno, quando... Ai! Uma saborosa maçã vermelha caiu nos espinhos de suas costas. Agora, o ouriço não consegue se ajeitar em seu ninho. Diversos animais tentaram ajudá-lo, mas as coisas não saíram como o planejado. Além de uma deliciosa maçã, o ouriço tinha ainda três nozes marrons presas às suas costas. O que será que vai acontecer?

Ragnhild Scamell nasceu na Dinamarca, mas vive na Inglaterra com sua família. Trabalhou por anos como tradutora de livros até começar a escrever livros ilustrados sobre animais. Escreveu vários livros infantis, traduzidos para muitos idiomas.

SERVIÇOS

Local: Museu Imperial/Ibram/MinC
Endereço: Rua da Imperatriz, 220 – Centro – Petrópolis, RJ
Telefones: (24) 2233-0300 / (24) 2233-0360
E-mail: mimp.faleconosco@museus.gov.br
Programação dos filmes em cartaz