Boa noite!           Quinta 02/12/2021   04:16
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Saúde > SENADO aprova a Liberação da “Pílula do Câncer”
SENADO aprova a Liberação da “Pílula do Câncer”
O anúncio foi feito nesta quarta-feira, dia 23 de março, no Jornal do Senado, mas ainda divide 

23/03/2016 - 17:53 - O Plenário do Senado aprovou na última terça-feira, dia 22 de março, o Projeto de Lei que permite a fabricação, distribuição e uso da fosfoetanolamina sintética, conhecida como a “pílula do câncer” antes do registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Anvisa. O texto segue para sanção presidencial. 

De acordo com a proposta do Deputado Adelmo Carneiro Leão, o paciente deve apresentar o laudo médico comprovando seu diagnóstico e assinar um termo de consentimento e responsabilidade. O medicamento foi desenvolvido pela Universidade de São Paulo, USP, para tratar de tumores malignos, a substância seria apontada como uma possível cura para diferentes tipos de câncer. A fosfoetanolamina não é considerada um remédio, pois ainda não passou por testes em humanos e não tem a eficácia comprovada, seu efeito ainda é desconhecido.

A liberação da “pílula do câncer” vem gerado discussões entre os especialistas. Para Dr. Bernardino Alves Ferreira, médico oncologista integrante do corpo clínico do Centro de Terapia Oncológica, CTO, a aprovação é uma medida pré-matura diante dos riscos que a doença oferece ao paciente. “A terapia do câncer é uma coisa muito séria e a avaliação de novos medicamentos é demorada. Não se deveria poder liberar uma droga, mesmo que em uso excepcional, sem que tenham sido feitos ensaios 

A substância imita um composto existente no organismo que identifica as células cancerosas, permitindo que o sistema imunológico as reconheça e as remova. As pesquisas estão sendo realizadas há mais de 20 anos pelo Instituto de Química de São Carlos, da Universidade de São Paulo e a distribuição aos pacientes era gratuita. Em 2014, a entrega foi suspensa por conta de uma portaria da USP que determinava que as substâncias experimentais deveriam ter todos os registros antes de serem liberadas à população. Sem a licença os pacientes passaram a entrar na justiça para conseguir a liberação. 

Para o especialista petropolitano, caso a droga seja aprovada após todos os testes necessários pode ser mais uma opção de tratamento para o câncer e genuinamente produzida no Brasil. “Eu torço muito para que isso dê certo assim como eu torço para os mais de 500 remédios que estão em fase de estudo. E se for essa pílula for adequada para o paciente, que ótimo! É o início de um estudo 

A proposta de lei permite também a fabricação da fosfoetanolamina sintética mesmo sem o registro sanitário, já que o uso da substância é definido como sendo de relevância pública. Caso seja sancionado, o projeto autoriza a produção, importação, prescrição, posse ou uso da substância independentemente de registro sanitário, em caráter excepcional, enquanto estiverem em curso estudos clínicos acerca do produto. 

Em Petrópolis, alguns pacientes entraram na justiça para conseguir utilizar o medicamento, mas é necessário ouvir sempre a opinião do médico responsável para que não haja o uso indiscriminado da droga ou que o tratamento não seja afetado negativamente. “Eu sou contra, eu não posso manter o tratamento tradicional, convencional e a pessoa tomar um outro medicamento. Podem existir interações medicamentosas. Tanto o tratamento tradicional pode potencializar a pílula, como a pílula pode diminuir o tratamento convencional. Quando o medicamento está em estudo, ele é usado isoladamente”, completa Dr. Bernardino.

E finaliza: “Até que todos os estudos sejam realizados, não serão receitados pelo CTO. Eu acho uma grande temeridade usar essa pílula”.

Mais informações podem ser obtidas na sede do CTO – Centro de Terapia Oncológica localizada à Rua Dr. Sá Earp, 309 - Centro – Petrópolis/ RJ, através do telefone (24) 2244-2005 ou no site www.ctopetropolis.com.br, ou ainda no CTO – Centro de Terapia Oncológica – Três Rios, à Rua Manuel Duarte, 318 - Centro – Três/ RJ, telefone (24) 2252-3816 e site www.ctotresrios.com.br.
 
SERVIÇO:

CTO – Centro de Terapia Oncológica
Rua Dr. Sá Earp, 309
Centro – Petrópolis/ RJ
(24) 2244-2005
www.ctopetropolis.com.br
 
CTO – Centro de Terapia Oncológica – Três Rios
Rua Manuel Duarte, 318
Centro – Três/ RJ
(24) 2252-3816
www.ctotresrios.com.br
 
Responsável Técnico Médico CTO Petrópolis
Dr. Mauro Sérgio Vieira de Melo
CRM: 52-19473-1
 
Programação dos filmes em cartaz