Boa tarde!           Domingo 28/11/2021   17:23
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Saúde > Estado do Rio realiza mais de 250 mil mamografias por ano
Estado do Rio realiza mais de 250 mil mamografias por ano
Lei estadual garante autonomia na realização do exame, que é lembrado no dia 5 de fevereiro, no Dia Nacional da Mamografia
 
04/02/2016 - 15:46 - Mais de 250 mil mamografias foram realizadas em todo o Estado do Rio, em 2015, garantindo às mulheres a prevenção ao câncer de mama ou, quando diagnosticado, o tratamento mais adequado para a cura da doença.

Importante ferramenta na prevenção, o exame foi ampliado no estado para todas as mulheres a partir dos 40 anos pelo SUS contrariando recomendação do Ministério da Saúde que aumentou a faixa etária a ter acesso à prevenção e, consequentemente, reduziu o público-alvo beneficiado com o exame.  

No Dia Nacional da Mamografia, comemorado nesta sexta-feira (05.02), os deputados estaduais licenciados, Bernardo Rossi e Rafael Picciani, destacam a Lei 7055/15 que ampliou em território fluminense o exame importante para a saúde das mulheres.

Petrópolis registra média de 130 novos casos por ano e ainda recebe cerca de 100 pacientes de outros municípios para tratamento na cidade. Em todo o Brasil são  diagnosticados 58 mil novos casos por ano dos quais 13 mil resultam em mortes.

“O Estado do Rio corrigiu essa portaria com uma legislação própria estimulando ainda mais a prevenção, que continua sendo a melhor arma de combate à doença. O câncer de mama é o que mais afeta as mulheres e, se descoberto cedo, as chances de cura chegam a até 95% dos casos”, afirma Bernardo Rossi. “A prevenção tem que ser parte permanente da política pública de saúde deste estado”, completa Rafael Picciani. 

A Lei estadual também garante que a mamografia possa ser feita em ambas as mamas e não apenas unilateralmente, como estabelece orientação do Ministério da Saúde. A norma estadual amplia ainda a faixa etária para mulheres de 40 a 49 anos, fase comprovadamente de maior risco da incidência da doença, que é a mais comum entre as mulheres do Brasil e do mundo. 

Há dois anos, a Portaria 1.253 baixada pelo Ministério da Saúde surpreendeu especialistas reduzindo o repasse para os municípios para mamografias realizadas pelo SUS para os exames feitos em mulheres de 49 a 59 anos. A Lei estadual garante o exame para o público-alvo e dá autonomia na realização da mamografia.

“Entidades de apoio aos pacientes se manifestaram no país inteiro e entendemos também que era um retrocesso em prevenção. A lei esta em vigor desde o ano passado e o apoio da bancada feminina na Alerj foi fundamental para sua aprovação”, completa Bernardo Rossi.
Programação dos filmes em cartaz