Boa tarde!           Sexta 22/10/2021   17:19
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Música > Inglaterra investe em Petropolitanos - Projeto Anglo-Brasileiro
Inglaterra investe em Petropolitanos - Projeto Anglo-Brasileiro
23/06/2015 - 12:38 - Uma nova oportunidade surge no cenário educacional para estudantes de canto no Brasil, com bolsa de estudos musicais: é o Projeto Anglo-Brasileiro para Jovens Cantores, que vai selecionar 10 alunos da rede pública de Petrópolis na faixa etária de 16 anos, para aulas gratuitas de formação musical com um monitor capacitado na Guildhall School of Music & Dramma e na Royal Opera House – Convent Garden, na Inglaterra.

A carioca estudante de Música da UFRJ, Jacqueline Rezende, foi selecionada como primeira monitora e participou de uma semana de aulas nas escolas de Londres. De agosto a dezembro ela dará aulas para 10 alunos da rede pública, em Petrópolis, que serão selecionados através de oficina. As inscrições serão pela internet, no site da Prefeitura de Petrópolis, no link da Fundação de Cultura e Turismo, e em julho haverá a seleção.

“É um grande privilégio ter duas das maiores instituições de canto do mundo abrindo as portas e estabelecendo conosco uma parceria que vai reforçar e firmar padrões de qualidade artístico e técnico, dentro de uma iniciativa pública” –diz empolgado o maestro Leonardo Randolfo, gestor do projeto no Brasil. O Anglo-Brasileiro para Jovens Cantores é um dos desdobramentos do Programa Canta Petrópolis (que cria corais em 36 escolas da Educação básica do município).

Como surgiu – O Projeto Anglo-Brasileiro para Jovens Cantores surgiu do sonho de um petropolitano –hoje um dos barítonos internacionais mais requisitados na
Europa, o ex-canarinho Michel de Souza que no início da carreira conquistou bolsa de estudos na Inglaterra. A britânica Annie Blaber gostou da idéia e conseguiu uma verba inicial junto a fundos de investimento de famílias nobres inglesas. Assim o sonho floresceu: “Queremos ajudar estudantes universitários de canto e adolescentes com potencial para se tornarem cantores profissionais. Para mim é uma forma de devolver tudo aquilo que me foi oferecido, criando oportunidades para novos talentos” –conta Michel, diretor artístico do projeto, tendo Annie como sua diretora assistente.
 
A monitora Jacqueline Rezende conta como foi foram as aulas na Royal Opera House e na Guildhall School of Music & Dramma e voltou da Inglaterra encantada: “O
aprendizado foi realmente valioso e já está fazendo diferença na minha performance como aluna na faculdade e como professora. A idéia do projeto é extremamente generosa! Possibilita que jovens com aptidão musical, mas sem condições financeiras, possam dar continuidade aos seus estudos. Fico muito feliz e grata por dar início a esse projeto”.

Como funciona – São duas as vertentes do Projeto Anglo-Brasileiro para Jovens Cantores: o estímulo a universitários da área de canto com alto desempenho e elevado coeficiente de rendimento e a alunos do Ensino Médio de escolas públicas com bom índice de desempenho escolar. Em ambos os casos estão sendo fomentadas chances de desenvolverem carreiras de sucesso no Brasil e no exterior. Os já universitários como monitores e os mais novos como seus alunos.
 
O projeto é uma realização do Programa Canta Petrópolis em parceria com a Prefeitura, por meio da Fundação de Cultura e Turismo e da Secretaria de Educação,
com o apoio da Guildhall School of Music & Dramma e da Royal Opera House – Convent Garden. O Anglo-Brasileiro chega a Petrópolis como um projeto piloto que,
após sua implantação e sucesso, deverá ser estendido para outras cidades brasileiras. Em sua equipe inicial a proposta conta ainda com outros profissionais da área musical: Inacio de Nonno como consultor artístico, Marcelo Vieira como coordenador técnico e Claudia Vianna como preparadora vocal.
 
Programação dos filmes em cartaz