Boa tarde!           Sexta 22/10/2021   15:19
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Música > 13º Festival Sesc de Inverno - Paulinho da Viola, comemorando 50 anos de carreira, faz show no Festival Sesc de Inverno, em Petrópolis, no domingo, dia 03/08
13º Festival Sesc de Inverno - Paulinho da Viola, comemorando 50 anos de carreira, faz show no Festival Sesc de Inverno, em Petrópolis, no domingo, dia 03/08
Paulinho da Viola, comemorando 50 anos de carreira, faz show no Festival Sesc de Inverno, em Petrópolis, no domingo, dia 03/08.
Apresentação reunirá clássicos próprios e de outros mestres como Cartola, Nelson Cavaquinho e Noel Rosa

29/07/2014 - 15:39 - Em 2014, Paulinho da Viola está completando 50 anos de carreira e brinda seu público com um show que reúne clássicos de sua obra, como “Coração leviano”, “Dança da solidão” e “Foi um rio que passou em minha vida, e uma coletânea de sambas de compositores que considera os mais importantes da música brasileira, como Cartola, Nelson Cavaquinho e Noel Rosa. Em Petrópolis, a apresentação será neste domingo, dia 03/08, dentro da programação do 13º Festival Sesc de Inverno, maior evento cultural da Região Serrana que se estende até o dia 10/8. O cantor sobe ao palco do Sesc Quitandinha, às 19h. Os ingressos custam entre R$ 3 (associados Sesc) e R$ 12.

Nascido no Rio de Janeiro, em 1942, Paulinho da Viola teve sua formação musical nas rodas de choro promovidas pelo pai, o violonista Cesar Faria, integrante do lendário grupo Época de Ouro, liderado pelo bandolinista Jacob do Bandolim. Anos mais tarde, aprimorou o talento nas rodas e quadras de escolas de samba cariocas. Iniciou sua carreira profissional no início dos anos 1960, participando de shows e festivais de música popular e gravando seus primeiros discos. Na década de 1970, Paulinho gravou, em média, um disco por ano, ganhou diversos prêmios e se apresentou por várias cidades do Brasil e do mundo. Nos anos 1980, gravou mais quatro discos e manteve-se como um dos principais nomes do samba no país. Nos anos 1990, a imprensa e os críticos de música passaram a vê-lo como um músico mais sofisticado e maduro. Sem perder o apelo popular, nessa década Paulinho gravou um de seus trabalhos mais importantes, “Bebadosamba”.

Ao longo de sua carreira, foi destaque na imprensa brasileira e internacional e recebeu diversos prêmios, entre eles o Golfinho de Ouro (1968); o primeiro lugar no festival de MPB da TV Record de 1969; o prêmio APCA de melhor show do ano de 1982 (Zumbido) e 1997 (Bebadosamba); Prêmio Shell de 1992; e o Prêmio TIM de 2009. Recebeu do governo brasileiro a comenda da Ordem do Mérito Cultural, em 2001, e pelo governo francês foi agraciado com o título de Chevalier da Ordem das Artes e das Letras, em 1985.

A música de Paulinho da Viola representa o elo entre o samba e o choro, a tradição e a vanguarda, o popular e o sofisticado. Fruto de encontros e fusões, sua obra origina-se a partir da interação de dois fenômenos culturais vistos como antagônicos: a estética e a sofisticação da classe média do Rio de Janeiro dos anos 1950 e 1960 e a vibração dos subúrbios cariocas. O resultado é uma nova forma que atravessa fronteiras, abraçando a modernidade sem alterar sua essência. Suas composições combinam inovações melódicas e harmônicas a simples batidas de instrumentos de percussão. Sua música está ligada às tradições populares e, ao mesmo tempo, reveste-se de uma sofisticação que o faz destacar-se como um dos maiores nomes da música popular brasileira.
 
PAULINHO DA VIOLA:

Data: 3/8 – domingo - Sesc Quitandinha (Teatro) – 19h.
Ingressos: R$ 3 (associados Sesc), R$ 6 (meia-entrada) e R$ 12 (inteira)
Classificação etária: livre
Em 2014, Paulinho da Viola completa 50 anos de carreira e brinda seu público com um show que reúne clássicos de sua obra, como “Coração leviano e Dança da Solidão”, e uma coletânea de sambas de compositores que considera os mais importantes da música brasileira, como Cartola, Nelson Cavaquinho e Noel Rosa.

Diana Cavalcanti
 
Programação dos filmes em cartaz