Boa tarde!           Segunda 21/10/2019   15:10
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Alerj Informa > Grupo será Composto para Discutir a Profissão de Produtor Cultural
Grupo será Composto para Discutir a Profissão de Produtor Cultural
16/08/2012 - 20:01 - A constituição de uma coordenação estadual, composta por representantes da sociedade civil, dos produtores culturais, do Ministério da Cultura (MinC) e da Secretaria de Estado de Cultura, foi uma das propostas surgidas na audiência da Comissão de Cultura da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), nesta quinta-feira (16/08), para debater o reconhecimento da profissão de Produtor Cultural. A reunião também abordou as características desse mercado de trabalho. Para o presidente da comissão, deputado Robson Leite (PT), a importância da categoria está diretamente relacionada à qualidade de vida da população.

Ouça na Rádio Alerj: http://radioalerj.posterous.com/comissao-debate-problemas-enfrentados-por-pro

“O desenvolvimento sustentável se dá de forma permanente na medida em que o mesmo se constrói de forma regional, dialogando com a história e a cultura locais do País em que vivemos”, afirmou. Segundo Marcelo Veloso, representante do MinC, deve-se, primeiro, lutar pelo reconhecimento da profissão. “Sou contra a regulamentação. Nós, produtores culturais formados pelas universidades brasileiras, somos qualificados, mas não podemos desvalorizar os profissionais sem formação acadêmica, cujo trabalho realizado teve consequências diretas para a criação do curso”, argumentou.

Veloso ressaltou que o importante é o reconhecimento político da profissão, pois “o Ministério da Educação (MEC) ainda exige do produtor cultural a graduação em Comunicação Social, para que o mesmo possa exercer sua atividade profissional”. Já para a deputada Aspásia Camargo (PV), membro efetivo da Comissão de Cultura, o produtor cultural é a infraestrutura do setor artístico. “Eles são essenciais para a implementação de políticas públicas, pois sabem exatamente como funciona o cenário cultural e conhecem as suas demandas”, complementou a deputada.

Organizador do II Encontro Nacional de Produção Cultural, que ocorrerá de 30 de outubro a 1º de novembro, no Rio de Janeiro, Ricardo de Moraes destacou que, esse ano, o debate será sobre o papel da produção cultural nos grandes eventos. Ele ressaltou a importância da audiência para a realização desse encontro: “O Poder Legislativo e as próprias universidades podem nos ajudar a fortalecer a nossa profissão, com ações como a que estamos vivenciando na reunião aqui na Alerj”. Estiveram presentes ainda o reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado do Rio de Janeiro (IFRJ), Fernando Gusmão, e o coordenador do curso de Produção Cultural da Universidade Federal Fluminense (UFF), Luís Augusto Rodrigues.

Programação dos filmes em cartaz