Bom dia!           Terça 20/08/2019   10:41
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Caderno Cultura Netpetropolis > Guilherme Arantes faz show no Theatro Dom Pedro
Guilherme Arantes faz show no Theatro Dom Pedro
08/05/2012 - Espetáculo, nesta sexta-feira, dia 11, faz parte da programação do SESI Cultural.  

O sucesso alcançado no fim da década de 70 era apenas o começo de uma história bem sucedida. Com 38 anos de carreira, Guilherme Arantes sobe a serra nesta sexta-feira, dia 11 de maio, para um show em que promete mostrar seus maiores sucessos – e eles são muitos. No repertório não há como faltar músicas como “Meu mundo e nada mais”, “Coisas do Brasil”, “Êxtase”, “Lindo balão azul” e “Planeta água”. O show, que faz parte da programação do SESI Cultural, será no Theatro Dom Pedro, em Petrópolis, a partir das 20h. Os ingressos, já à venda na bilheteria do teatro, custam R$ 20. 

Guilherme Arantes, como ele mesmo diz, faz música contemporânea que desconhece limitações. Os laços com essa arte começaram bem cedo: aos 5 anos já tocava cavaquinho e aos 6 aprendeu piano. Na adolescência, integrou o grupo “Os Polissonantes”, ao lado de Kadu Moliterno. Mas o primeiro trabalho profissional com registro em disco e shows foi o “Moto Perpétuo”, tendo um CD lançado no ano de 1974 pela gravadora Continental.

Chegou a cursar arquitetura, mas abandonou o curso em 1974 para se dedicar à música. Em 1975 iniciou a carreira solo, ao distribuir em gravadoras fitas com várias músicas. A ação deu resultado: em 1976 a Som Livre incluiu a canção “Meu mundo e nada mais”, na novela “Anjo Mal”. A balada estourou nas paradas de sucessos de todo o Brasil, o que lhe rendeu o primeiro álbum.

Daí para a frente foram aproximadamente 25 temas para telenovelas da Rede Globo e várias canções incluídas em especiais infantis, entre elas “Lindo balão Azul”. Guilherme Arantes tem 34 coletâneas e 25 discos na carreira, incluindo Clássicos (1994), em que propunha novas versões para os clássicos da música internacional do período 1968 a 1972.

Em 2000, aproveitou os conhecimentos de piano – ele tem o "certificado Steinway", da famosa fábrica americana de pianos, uma espécie de ISO 9002 dos pianistas mundiais – para gravar um disco com características new age. No trabalho, intitulado “New Classical Piano Solos”, o músico demonstra todo seu requinte pianístico. 

Em 2001, gravou seu acústico pela Sony Music no Teatro Mars – no velho Bixiga – em São Paulo, que lhe rendeu também um DVD ao vivo, naquele mesmo ano. Em 2003, após quatro anos sem disco com canções inéditas, retornou à gravadora Som Livre com o álbum "Aprendiz", que trazia a música “Casulo", tema da novela "Agora é que são elas" (TV Globo).

Em 2007, lançou pela Som Livre dois produtos de uma só vez: o CD/DVD “Intimidade”, com os grandes sucessos reunidos em versões acústicas, gravados em clima intimista, e o CD de músicas inéditas “Lótus”, com destaque para a retomada de parcerias com Nelson Motta, em "Vaivém (Amor de Carnaval) e "Verão de 59", além de "Disque Sim", música composta com Max Vianna, filho de Djavan. Neste disco, uma grande surpresa é o rap "Tributo (Cena de Cinema)”, uma valorização aos ídolos da raça negra. 


Outras atrações no mês de maio
A programação do SESI Cultural traz ainda outras atrações neste mês. No dia 18 de maio o SESI leva ao circuito instrumental, no Palácio de Cristal, Dirceu Leite, um dos mais importantes músicos de sopro em atividade no Brasil. A apresentação começa às 20h e os ingressos custam R$ 10. 

No dia 25, no Theatro Dom Pedro, a opção é o espetáculo adulto “Quiprocó”, que tem como pano de fundo a cultura brasileira. Os ingressos custam R$ 15.

O SESI encerra a programação do mês de maio no dia 30, às 15h, com apresentação do espetáculo infantil “Inventador Interplanetário Xereta Orbital”, no Teatro Afonso Arinos, no Centro de Cultura Raul de Leoni. Os ingressos custam R$ 10.

SESI promoveu 31 espetáculos em 2011

O programa SESI Cultural mantém uma rotina de espetáculos teatrais e musicais na cidade. Ao longo de 2011, o SESI promoveu em Petrópolis 31 espetáculos. Foram cinco apresentações de teatro adulto, seis de teatro infantil, oito shows de música instrumental e 12 apresentações musicais. A programação, que se estendeu de março a dezembro, atraiu público superior a 7 mil pessoas. Significa dizer que cerca de 230 pessoas, em média, prestigiaram cada uma das apresentações promovidas pelo SESI na cidade. 

O trabalho rendeu ao programa, neste ano, o Prêmio Maestro Guerra Peixe de Cultura. A honraria, concedida anualmente pela Prefeitura de Petrópolis, por meio da Fundação de Cultura e Turismo (FCTP), destaca iniciativas que contribuem de forma significativa para a difusão da cultura no município. O SESI Cultural ficou com o prêmio na categoria Melhor Produção Cultural de 2011.

Sobre o SESI do Rio - O Serviço Social da Indústria do Rio de Janeiro é o braço do Sistema FIRJAN responsável por ações nas áreas de saúde, educação básica, esporte, lazer e cultura, direcionadas às empresas, trabalhadores e à sociedade em geral. Possui 28 unidades espalhadas pelo estado do Rio (15 delas integradas com o SENAI do Rio). Tem destaque principalmente nos segmentos da educação básica (100 mil matrículas por ano), saúde assistencial e ocupacional (400 mil consultas médicas e odontológicas por ano) e nos programas de promoção da cidadania. O Sistema FIRJAN é formado por cinco entidades sem fins lucrativos, que trabalham de forma integrada para o desenvolvimento sustentável do estado do Rio: o próprio SESI, a FIRJAN, o SENAI, o CIRJ e o IEL.
Programação dos filmes em cartaz