Boa noite!           Quarta 21/04/2021   23:22
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Artigos > Pressa: Inimiga da Dieta Perfeita - Dra. Yara Dantas
Pressa: Inimiga da Dieta Perfeita - Dra. Yara Dantas
Perder peso rápido e sem acompanhamento é garantia de reencontrar os quilinhos com a mesma velocidade

05/04/2021 - 13:45 - A pressa é sempre inimiga da perfeição. E mais quando o assunto é emagrecer – e manter o peso ideal tão duramente conquistado. Os apressadinhos cometem alguns erros básicos em busca dos resultados instantâneos. Coisas como beber álcool para enganar a fome e comer depressa para se livrar logo daquilo.

“As bebidas muitas vezes engordam mais que a comida, além de não trazer os benefícios do alimento. E ao comer rápido não temos tempo para sentir saciedade e acabamos comendo mais. Obesidade é uma doença e o maior fator de risco para o Covid depois da idade”, explica a médica Yara Dantas, especialista em Nutrologia e que pode esclarecer algumas dúvidas como:

Quais os principais erros de quem tenta emagrecer rapidamente?

Em geral são aquelas dietas dos famosos, muito restritivas, e o uso de medicamentos sem prescrição médica. Você quer seguir uma dieta que está na moda e ela pode não ter sido feita para você. Nem tudo que está na moda é ruim, veja bem, algumas ideias até são bacanas, mas quando são utilizadas num plano alimentar personalizado para você.

O problema é que essas dietas, em geral, não têm a quantidade adequada de nutrientes necessários e não são balanceadas para você. Num primeiro momento pode até ajudar a perder peso. Mas não é um processo sustentável e então logo vem a frustração, aumento de ansiedade, vontade de comer. Aí acontece o ganho de peso, porque você não consegue manter. O importante é procurar um profissional que trace um plano alimentar específico.

Que características devem ser levadas em conta numa dieta ideal?

Na verdade todo mundo pergunta qual é a melhor dieta? Dieta da lua? Dieta da estrela. Não existe na verdade a melhor dieta. O que primeiro a gente precisa buscar é o nosso bem-estar, buscar por saúde e qualidade de vida. Tudo que comemos está ligado com o que somos. Por isso, a gente deve adaptar um cardápio cotidiano obedecendo ao nosso organismo e, é claro, às demandas do nosso cotidiano. Isso equilibrando todas as refeições da forma mais nutritiva possível.

Por que as dietas muito restritivas costumam não dar certo?

Essas dietas realmente nunca vão dar certo porque levam a um estresse muito no organismo, podendo surgir até mesmo uma compulsão alimentar. Nosso organismo precisa de energia para funcionar e essa energia vem na forma de alimento, então uma dieta restritiva pode ocasionar um aumento de apetite que vai desregular as funções da fome, da saciedade, diminuir o metabolismo, contribuindo para o efeito sanfona. Pode ainda gerar uma obsessão exagerada pelos alimentos. É aquele comer emocional que a gente chama de compulsão alimentar e tem o risco grande de se envolver num transtorno alimentar.
Então não faça dieta restritiva. Coma alimentos verdadeiros, cozinhe mais e procure ajuda de um profissional sempre.

Quais as principais dificuldades para se começar (e manter) uma dieta?

Existem várias dificuldades que a gente mesmo coloca para manter e ou começar uma dieta. É extremamente difícil a gente começar uma dieta, porque ela vai requerer motivação, força de vontade e principalmente uma determinação inabalável. Não importa se você precisa perder 3 ou 20 quilos, a dificuldade muitas vezes está em começar. Perder peso significa mudar os hábitos alimentares. Se uma pessoa não se exercita, não tem prazer em fazer uma caminhada, não gosta de legumes, ela precisa sim mudar os hábitos. A pessoa que gosta muito de doces vai ter que optar sempre por alimentos que engordam menos, mudar de hábitos alimentares é a primeira coisa que a gente precisa fazer e aí as coisas vão acontecendo naturalmente.

A obesidade é uma doença?

Hoje em dia realmente a obesidade é considerada uma doença, uma doença crônica. Então, vamos supor; sempre explico para os meus pacientes que temos no nosso organismo células de gordura que chamamos de adipócitos.
Você come e as células engordam (aumentam de tamanho). Quando você emagrece, beleza ela continua no seu organismo, elas têm uma memória muito grande. Aí a pessoa pensa, que agora está magra e pode comer o que quer. Ela começa a dar comida e aí a célula responde: “Opa! Está me dando comida”, E aí o que acontece: ela vai duplicar, triplicar ou quadruplicar de tamanho. Então: emagreceu, tem que manter a sua dieta, mudar os hábitos para poder não ter esse efeito sanfona.

Fotos Carla Josephyne

Helcio Alves
Programação dos filmes em cartaz