Boa noite!           Sábado 31/10/2020   19:15
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Artigos > Novembro chama a Atenção para Cuidados em Relação as Córneas
Novembro chama a Atenção para Cuidados em Relação as Córneas
Ceratocone é a causa de cerca de 13 mil Transplantes por ano

15/11/2019 - 08:15 - Uma atitude muito simples praticada por quase todos nós, pode trazer prejuízos sérios para a visão: o hábito de coçar os olhos. Esse hábito pode predispor ao ceratocone, uma alteração do anatomia da córnea, que ganha formato de cone. A doença, traz variados graus de astigmatismo e também pode causar a opacidade em uma estrutura que deve ser transparente.

Segundo a Sociedade Brasileira de Oftalmologia, a doença pode evoluir por toda a vida. O problema costuma ser comum em adultos jovens e é responsável por mais de 50% dos transplantes realizados anualmente no país. Dados apontam que cerca de treze mil brasileiros, têm que realizar o procedimento, para recuperar a visão.

“Geralmente tudo começa na adolescência e o principal sintoma é a diminuição da visão. Em alguns pacientes o ceratocone é progressivo e acompanhamos muitos casos na clínica. O diagnóstico é feito através de uma consulta oftalmológica minuciosa e exames complementares, como a topografia e paquimetria, avaliando a curvatura e a espessura da córnea”, diz o Oftalmologista Fernando Medeiros.

Os principais fatores de risco são a história familiar e a conjuntivite alérgica. O ato de coçar os olhos deve ser evitado. Nos estágios iniciais, apenas óculos são necessários e em casos moderados o uso de lentes de contato rígidas especiais pode melhorar muito a visão. Em Petrópolis, a Oftalmo Clínica tem o primeiro equipamento da cidade para realizar o Cross Linking, procedimento que modifica e fortalece a estrutura de colágeno nas córneas, evitando a evolução da doença.

“Nos últimos 10 anos o tratamento melhorou muito com o surgimento do procedimento de cross linking, em que uma luz ultravioleta modifica e fortalece a estrutura do colágeno das córneas. Outra possibilidade de intervenção é o implante de anéis intra-estromais, que modificam a curvatura da córnea, diminuindo o grau e melhorando a visão. Esses procedimentos reduzem inclusive, o número de transplantes necessários”, explica o especialista.

Dr. Fernando Medeiros é Oftalmologista, tem mestrado em córnea pela UFRJ e certificação da Associação Pan-americana de banco de olhos. Foi assessor médico do banco de olhos de Rio de Janeiro, sendo responsável pelo treinamento da equipe e pela avaliação e controle de qualidade dos tecidos doados. Ao longo de vinte e cinco anos de exercício profissional já realizou mais de 300 transplantes de córnea.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Aluno do Cefet/RJ campus Petrópolis é selecionado como “Jovem Embaixador” e viaja para os EUA em 2020

Kevin Carneiro Couto é único representante de Petrópolis do programa, que é coordenado pela Embaixada dos Estados Unidos no Brasil

16/11/2019 - 09:05 - Representar Petrópolis e o Brasil nos Estados Unidos. Essa é uma das missões de Kevin Carneiro Couto, aluno do ensino médio integrado do Cefet/RJ campus Petrópolis que foi um dos cinquenta brasileiros selecionados pelo Programa Jovens Embaixadores 2020. Iniciativa oficial do Departamento de Estado dos Estados Unidos, o programa contemplou pelo menos um representante de cada estado brasileiro e do Distrito Federal, sendo que no estado do Rio foram quatro selecionados, incluindo o Kevin, único petropolitano.

Coordenado no Brasil pela Embaixada dos EUA, o programa é voltado para estudantes brasileiros do ensino médio da rede pública que se destacam em sua comunidade, apresentam bom desempenho acadêmico e bom conhecimento da língua inglesa, e que têm capacidade de liderança e espírito empreendedor. Dividido em sete etapas, o processo seletivo do programa dura cerca de três meses e faz análise de documentação, prova escrita, prova oral e visita à residência do candidato.

Kevin já havia participado da edição de 2019, quando foi semifinalista, o que lhe permitiu realizar uma semana de imersão em inglês – o English Immersion USA – em Brasília no fim de junho. Agora, como um dos “jovens embaixadores”, o estudante vai embarcar para os EUA para participar de oficinas de liderança e empreendedorismo, projetos de impacto social e reuniões com representantes do governo norte-americano e ainda vai frequentar escolas e fazer apresentações sobre o Brasil. A viagem acontecerá de 10 a 29 de janeiro de 2020. Durante três semanas, os selecionados passarão pela capital dos Estados Unidos, Washington, e depois viajarão para quatro cidades, onde serão hospedados por uma família voluntária.

“É expectativa demais! Parece que não caiu a ficha”, afirmou Kevin ao falar sobre a conquista. Engajado nas atividades do Cefet/RJ campus Petrópolis, onde participa como voluntário do projeto de extensão “Histórias da Literatura no Cinema”, e apaixonado pela língua inglesa, Kevin tem como sonho estudar nos Estados Unidos. O aluno pretende cursar linguística e ciências cognitivas em uma universidade norte-americana. “Eu sempre tive interesse em inglês, sempre me perguntei como a gente aprende uma nova língua, o que acontece no nosso cérebro, na nossa mente para a gente aprender”, destacou.

O jovem também gosta de ajudar amigos e colegas a compreender e assimilar o inglês. Sua vontade em contribuir para “a mudança na vida das pessoas” se reflete no campus Petrópolis, onde ele apoia o professor de língua inglesa Felipe Ferreira em atendimentos de reforço da disciplina. “Eu gosto muito do que eu faço. Passar conhecimento é a melhor coisa da vida”, enfatizou.
Programação dos filmes em cartaz