Boa tarde!           Sexta 20/09/2019   13:23
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Notícias > Projeto “Minha Aurora” é lançado pela Polícia Civil em parceria com a Prefeitura
Projeto “Minha Aurora” é lançado pela Polícia Civil em parceria com a Prefeitura
23/08/2019 - 18:52 - O projeto “Minha Aurora”, criado pela Polícia Civil em parceria com a prefeitura, foi lançado nesta sexta-feira (23.08) em solenidade realizada na Fase/FMP. A iniciativa cria um novo protocolo de atendimento de saúde e social a vítimas de estupro e terá um trabalho educativo de orientação sobre como identificar e agir em casos de abuso sexual. Ao mesmo tempo, os novos equipamentos do Posto Regional de Polícia Técnico-Científica (PRPTC) vão auxiliar a Polícia Civil a dar uma resposta mais rápida nas investigações desses crimes.

A partir da implementação do projeto, o Hospital Alcides Carneiro vai passar a oferecer os medicamentos do “minuto seguinte”, que consiste em antirretrovirais para prevenir o HIV e vacinas como a da hepatite B e, para mulheres vítimas, pílula contraceptiva de emergência, como estabelecido pelo Ministério da Saúde. Outra mudança é que, a partir da denúncia de abuso sexual contra menores de 18 anos, a criança e o adolescente passarão a ser encaminhados para o Núcleo de Atendimento Psicológico Especializado Infantojuvenil (Nape-IJ) e o depoimento será aproveitado pela Polícia Civil.

“Petrópolis se sente muito honrada de receber aqui o projeto “Minha Aurora”. Eu coloquei tapete vermelho, abri portas das secretarias porque é uma iniciativa muito importante, é um programa que vai preservar a vida das famílias. Quando a gente fala de abuso sexual contra crianças, os números são alarmantes. E quando a gente tem um programa como esse, uma parceria entre a Polícia Civil, Secretaria de Assistência Social, de Educação, de Saúde e demais secretarias, com certeza nós vamos fazer a diferença”, disse o prefeito Bernardo Rossi.

A delegada titular 106ª DP (Itaipava), Juliana Ziehe, uma das idealizadoras do projeto, destacou que uma das linhas principais do projeto é evitar a revitimização de quem sofreu abuso sexual, ou seja, evitar que ela tenha que prestar depoimentos várias vezes ou se deslocar para ter acesso aos medicamentos necessários.

“O projeto Minha Aurora vai criar um protocolo dentro do atendimento da delegacia, evitando uma revitimização, que é a oitiva na delegacia, ir novamente no PRPTC, encaminhando para outros órgãos onde ela é ouvida de novo. Nós vamos evitar a oitiva da vítima criança, para que ela seja ouvida apenas no Nape-IJ. E quando for maior, que ela tenha acolhimento no Cram. Também vamos criar, em Petrópolis, um laboratório de espermatozoide, que vai dar mais agilidade na investigação da Polícia Civil do Interior”, explicou Juliana Ziehe.

Outro braço do programa é educativo, que vai contar com palestras e distribuição de uma cartilha organizada pela delegada e pela médica perito legista, Mary Laura Garnica. A médica vai atuar nas novas instalações do PRPTC, que passa a realizar exames periciais para constatar o abuso sexual de forma mais rápida. Antes, as amostras eram enviadas para testes no IML da capital e o resultado demorava de três a seis meses. Agora, o objetivo é ter a resposta em uma hora, possibilitando que a Polícia Civil acelere os procedimentos para o indiciamento rápido do agressor.

“Isso foi uma parceria muito bacana que nós fechamos com a prefeitura, que já está completamente estabelecida. A vítima, quando ela é menor de 18 anos, ela já vai ser logo encaminhada para o Nape-IJ, para que eles escutem aquela criança ou adolescente. E o perito legista, tendo acesso ao registro de ocorrência, não vai ter necessidade de ficar ouvindo ela novamente. Uma das vertentes desse projeto é evitar a revitimização. E a prefeitura teve uma sensibilidade enorme com isso e conseguiu nos ajudar, também, a partir do momento que estabeleceu que o Hospital Alcides Carneiro, que é vizinho ao Posto Regional de Polícia Técnico-Científica de Petrópolis acolha a vítima de estupro e preste a ela os primeiros atendimentos, tenha sempre para disponibilizar o “kit do minuto seguinte””, afirmou Mary Laura Garnica.

O secretário de Estado de Polícia Civil, Marcus Vinícius de Almeida Braga, participou do lançamento do projeto e exaltou a proximidade entre a Polícia Civil e a prefeitura para atuação conjunta de diversos órgãos em função da segurança pública.

“Em todas as cidades, a prefeitura e a Polícia Civil formam parcerias. No interior, a parceria é cada vez mais forte porque há um pertencimento em relação às pessoas que moram na cidade. Eu reputo essa parceria como fundamental para a segurança pública, que envolve, por óbvio, várias questões municipais, ainda mais numa cidade como Petrópolis. Só posso parabenizar a todos”, colocou.
Programação dos filmes em cartaz