Bom dia!           Terça 20/08/2019   11:47
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Notícias > Prefeitura quer mais prazo aos Moradores do Conjunto da Rua Ceará
Prefeitura quer mais prazo aos Moradores do Conjunto da Rua Ceará
Em processo aberto pelo Ministério Público, moradores foram intimados a demolir alterações nos apartamentos

01/07/2019 - 17:36 - O posicionamento do governo, que é favorável à ampliação do prazo pedido pela Defensoria Pública aos moradores do conjunto da Rua Ceará, foi apresentado em uma audiência pública na Câmara de Vereadores nesta segunda-feira (01.07). A decisão sobre o prazo para demolições – uma determinação da 1ª Vara Federal de Petrópolis - no Conjunto Habitacional Rayane Aparecida Filgueiras, cabe ao judiciário.

A determinação para as demolições é resultado de uma ação movida desde 2002 pelo Ministério Público Federal, uma vez que as intervenções foram feitas em uma área de preservação permanente (APP), que faz parte da APA-Petrópolis.

As unidades foram entregues há mais de 17 anos e nenhuma das gestões anteriores do município adotou medidas para regularizar a documentação das unidades, o que será feito pelo atual governo. A solicitação da Defensoria Pública – ampliando o prazo para as demolições - foi encaminhada pela prefeitura no dia 25 de junho ao juízo da 1ª Vara Federal - a quem cabe determinar qualquer alteração de prazo.

A dilatação do prazo, conforme solicitado pela defensora pública Andrea Carius - de 30 para 120 dias tem a concordância da Prefeitura.   A subsecretária de Obras do município, Raquel Motta, explicou que o novo período poderá contribuir para a avaliação das construções irregulares. "É importante ressaltar que a dilatação do prazo estabelecido nas intimações deve ser decidida pelo judiciário, e não depende da prefeitura. As intimações para demolição seguem uma determinação da Justiça e qualquer alteração de prazo, só poderá ser feita se assim determinar o judiciário", afirmou durante a audiência.

"A dilatação do prazo também vai atender a uma demanda da prefeitura, que precisa de mais tempo. O meu objetivo é fazer com que os moradores sejam ouvidos", disse a defensora pública Andréa Carius.

As intimações entregues aos moradores seguem uma determinação da 1ª Vara Federal de Petrópolis, que estabeleceu que a Secretaria de Obras intimasse os proprietários das unidades que realizaram obras sem autorização da prefeitura a fazerem a demolição das construções irregulares.

"São obras de construção de outros cômodos, garagem, quintal e até novas casas construídas em área pública. Essa avaliação é importante também para a regularização destas famílias", explicou o diretor de Habitação e Regularização Fundiária, Antônio Neves, que também participou da audiência pública.
Programação dos filmes em cartaz