Bom dia!           Sexta 20/09/2019   07:12
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Entretenimento > Eventos Permanentes > Programação da Biblioteca Rocambole para o Mês de Maio de 2019
Programação da Biblioteca Rocambole para o Mês de Maio de 2019
MAIO de 2019 - Programação no mês de Maio na Biblioteca Rocambole no Museu Imperial onde acontecerá a 17a. Semana Nacional dos Museus.

Dias 7 e 9 - Dia da Língua Portuguesa

Hora do conto e exploração do acervo da Rocambole Grupo de alunos de 5 a 7 anos e de, no máximo, 25 crianças.
14h às 15h: Contação de história do livro “Letras de carvão”, de Irene Vasco, seguida da exploração de livros, jogos e fantoches da Biblioteca Rocambole.

Sinopse: Na pequena cidade de Palenque quase ninguém sabia ler. Com a ajuda do dono da mercearia, a menina começa a descobrir o que as letras significam, e não demora muito para que um mundo novo de possibilidades se abra para ela e para todos os habitantes de seu povoado. Irene Vasco é colombiana, filha de mãe brasileira, especialista em literatura infantojuvenil, para quem já escreveu dezenas de livros, muitos deles premiados, como Letras de Carvão. Ministra oficinas e cursos por toda Colômbia, participando ativamente do fomento à leitura como direito de todo cidadão

Dia 8 - Dia do Artista Plástico

Hora do conto e oficina criativa Grupo de alunos de 5 a 7 anos e de, no máximo, 25 crianças.
14h às 15h: Contação de história do livro “Tarsilinha e as formas”, de Patrícia Engel Secco e Tarsilinha do Amaral, seguida de oficina criativa.

Sinopse: Conhecer as formas geométricas através de obras de arte famosas é muito interessante. Em Tarsilinha e as formas a percepção dos elementos que compõem as pinturas da modernista Tarsila do Amaral é uma nova forma de estimular e aguçar o olhar das crianças. Patrícia Engel Secco dedica-se à literatura infantil há dezessete anos, com a certeza de que a criança que lê se torna um cidadão ciente de suas responsabilidades. Já publicou quase trezentos livros, todos com temas ligados ao desenvolvimento sustentável, como cidadania, ecologia, valores humanos, qualidade de vida, direitos da criança, educação, inclusão social, saúde e pluralidade cultural. Várias obras da autora foram premiadas.

Tarsilinha do Amaral é sobrinha-neta da artista Tarsila do Amaral. Bacharel em direito pela PUC-SP e museóloga pelo MAC-USP, também é palestrante especializada na vida e obra de Tarsila do Amaral e já participou de inúmeras curadorias e consultorias de exposições.

Dia 14 - 17ª Semana Nacional de Museus. 

Hora do conto e exploração do acervo da Rocambole Grupo de alunos de 6 a 8 anos e de, no máximo, 25 crianças.
14h às 15h: Contação de história do livro “Pão, pão, pão”, de Estêvão Marques,

Marina Pittier e Fê Sztok, seguida da exploração de livros, jogos e fantoches da Biblioteca Rocambole.

Sinopse: Esta história é inspirada em um desafio que está presente em diversos contos tradicionais nos quatro cantos do mundo. Vendo a morte se aproximar, o pai
reúne os filhos e diz: “Ficará com a casa quem conseguir enchê-la sem deixar nenhum espaço vazio”. Os filhos, então, procuram encher a casa com bagaço de
cana, feno, arroz, esterco, animais e etc.

Mas nada disso adianta... Eis que aparece o filho mais novo, com um pedacinho de vela, e consegue encher toda a casa com luz. Em todos estes contos, e nas suas inúmeras variações, aprendemos que podemos encher os maiores lugares com as coisas mais simples: luz, música, cheiro de pão fresquinho, saudade, esperança, alegria...

Estêvão Marques é músico, professor, pesquisador e autor de diversos livros: Coleção Histórias que Cantam, Brasil for Children, Brincadeiras Musicais do Palavra Cantada, Colherim... Viaja pelos quatro cantos do mundo ensinando suas mirabolâncias: Finlândia, Taiwan, Colômbia, Noruega, Argentina, Turquia... É professor no The San Francisco Orff School nos Estados Unidos e já está na 4ª edição do seu Curso Online de Brincadeiras Musicais: Baile do Colherim.

Marina Pittier, cantora, percussionista e arte-educadora, é integrante do Grupo Triii e autora da série de livros "Histórias que cantam (Melhoramentos). Toca com a Palavra Cantada, os Barbatuques, Luiz Tatit, entre outros. Participou da gravação de álbuns de Luiz Tatit, Palavra Cantada, Chico dos Bonecos, Lydia Hortélio, Antônio Nóbrega. É coautora dos livros das coleções & Brincadeirinhas musicais da Palavra Cantada e Brincadeiras musicais da Palavra Cantadas e (Melhoramentos).

Fê Sztok é um talentosíssimo produtor multi-instrumentista, cantor e locutor. Compositor de trilhas para publicidade e cinema há quase 10 anos, o artista possui um estúdio recheado de sintetizadores, instrumentos virtuais e acústicos de primeira linha - violões de aço e clássicos, viola, banjo, baixo, guitarras, acoustic guitar steel, mandolin, cavaquinho, ukulele, charango, piano, entre outros. Sua versatilidade musical garante excelentes trilhas nos mais variados estilos, do rock ao eletrônico, do pop ao samba, do funk ao folk, do blues à bossa- nova.

Dia 15 - 17ª Semana Nacional de Museus

Hora do conto e oficina criativa
Grupo de alunos de 5 a 7 anos, e de no máximo, 25 crianças.
14h às 15h: Contação de história do livro “Calu uma menina cheia de histórias”, de Cássia Valle e Luciana Palmeira, seguida de oficina criativa.

Sinopse: Calu é uma criança, mas é também o olhar de uma criança. Um olhar raro e que o livro nos inspira a manter. Olhar com respeito e curiosidade para as histórias dos nossos mais velhos, e nos sentimos parte de uma comunidade e também orgulhosos das histórias. Este livro transporta a reconhecermos quem nós somos e mostramos aos nossos pequenos um mundo cheio de possibilidades.

Cássia Valle é atriz, produtora cultural, membro no colegiado do BANDO de teatro Olodum, Museóloga, historiadora, psicopedagoga. Coordenadora administrativa do centro de Pesquisa moinhos Giros de arte, coautora do Projeto Patrimônio CIDADÃO, programa que visa à sensibilização para apropriação e preservação do patrimônio cultural pelas comunidades, e pesquisadora atuando na orientação e implantação de procedimentos ligados a preservação do patrimônio cultural afro-brasileiro.

Luciana Palmeira é museóloga e historiadora, lotada na coordenação de acervos museólogos do departamento de processos musseais do Instituto Brasileiro de Museus, autarquia federal do ministério da cultura responsável pela gestão da política pública de museus, atuando na orientação, normatização e implantação de procedimentos ligados à preservação do patrimônio cultural musealizado brasileiro, coautora do Programa Patrimônio CIDADÃO.

Dia 16 - 17ª Semana Nacional de Museus

Hora do conto e exploração do acervo da Rocambole Grupo de alunos de 2 a 4 anos e de, no máximo, 25 crianças.
14h às 15h: Contação de história do livro “A última árvore do mundo”, de Lalau, seguida da exploração de livros, jogos e fantoches da Biblioteca Rocambole.

Sinopse: Era uma vez uma árvore que ficou sozinha na Terra. Mesmo assim não perdia a esperança e mostrava a todos que amava o mundo, vivendo alegremente
as estações do ano. Espalhava sombra protetora para quem dela precisasse, fazia brotar flor para presentear seu perfume, fruto suculento para alimentar algum bicho esfomeado...

Lalau é paulista, nasceu no bairro do Cambuci em 1954, e seu nome verdadeiro é Lázaro Simões Neto. Formado em Comunicação Social, trabalha com criação publicitária e projetos literários especiais. Começou a escrever poesia para crianças a partir de 1994, incentivado pelo seu grande mestre José Paulo Paes. Já publicou mais de duas dezenas de títulos em diversas editoras, sempre em parceria com a ilustradora  Laurabeatriz . A preocupação com o meio ambiente está presente em quase toda a obra da dupla, que publicou, também pela Editora Peirópolis, inaugurando a  coleção Bicho-Poema , o livro  Boniteza Silvestre , considerado pela revista Crescer um dos 30 melhores títulos infantis publicados em 2007. Frequentemente, Lalau visita escolas e feiras de livros com Laurabeatriz, para conversar, se divertir e conhecer de perto seus pequenos leitores.

Dias 21 e 23 - Dia Internacional da Família

Hora do conto e exploração do acervo da Rocambole
Grupo de alunos de 2 a 4 anos e de, no máximo, 25 crianças.
14h às 15h: Contação de história do livro “As famílias do mundinho”, de Ingrid Biesemeyer bellinghausen, seguida da exploração de livros, jogos e fantoches da Biblioteca Rocambole.

Sinopse: Antes de abrir este livro, pense um pouco em como é a sua família... Pense também na de seu amiguinho, na do vizinho... Como são diferentes! Em As famílias do mundinho, a autora mostra que cada família é de um jeito, e que respeitando as diferenças é possível ser feliz.

Ingrid Biesemeyer Bellinghausen é de São Paulo. Formou-se em Artes Plásticas e cursou pós-graduação em História da Arte. É autora de vários livros infantis, entre eles a coleção O mundinho, editada pela DCL. Cria e coordena oficinas de arte a partir de seus livros, o que a aproxima dos pequenos leitores. Sua arte é constituída de cores, contrastes e formas simples.

Dia 22 – Dia da Língua Portuguesa

Hora do conto e oficina criativa
Grupo de alunos de 6 a 8 e de, no máximo 25 crianças.
14h às 15h: Contação de história do livro “O baú do Seu Machado”, de Sílvia Eleutério e Márcia Kaskus, seguida de oficina criativa.

Sinopse: Machado de Assis para jovens, tudo bem, mas... Para crianças?! Em qual esquina o universo infantil e a obra machadiana poderiam se encontrar? Nas páginas de um livro, certamente! O Baú do Seu Machado traz fôlego de ineditismo e originalidade às adaptações do “Bruxo do Cosme Velho”, destinadas ao público infantil, ao transformar o autor em personagem para dialogar com suas criações. Na obra, Seu Machado é um escritor que perde a memória e com ela, seus personagens! Com seu cãozinho Quincas Borba aventura-se num enredo cheio de peripécias.

Autor: Sílvia Eleutério e Márcia Kaskus habilmente costuram, com leveza e humor, um texto de linguagem acessível e atraente aos leitores de hoje. Com encantadoras e delicadas ilustrações de Victor Tavares, o livro é um convite a crianças, jovens e adultos, estimulando a leitura da obra de Machado de Assis bem como novas reileituras.

Dia 28 - 17ª Semana Nacional de Museus

Hora do conto e exploração do acervo da Rocambole
Grupo de alunos de 6 a 8 e de, no máximo, 25 crianças.
14h às 15h: Contação de história do livro “Pão, pão, pão”, de Estêvão Marques, Marina Pittier e Fê Sztok, seguida da exploração de livros, jogos e fantoches da
Biblioteca Rocambole.

Sinopse: Esta história é inspirada em um desafio que está presente em diversos contos tradicionais nos quatro cantos do mundo. Vendo a morte se aproximar, o pai reúne os filhos e diz: “Ficará com a casa quem conseguir enchê-la sem deixar nenhum espaço vazio”. Os filhos, então, procuram encher a casa com bagaço de cana, feno, arroz, esterco, animais e etc.

Mas nada disso adianta... Eis que aparece o filho mais novo, com um pedacinho de vela, e consegue encher toda a casa com luz. Em todos estes contos, e nas sua
inúmeras variações, aprendemos que podemos encher os maiores lugares com as coisas mais simples: luz, música, cheiro de pão fresquinho, saudade, esperança,
alegria...

Estêvão Marques é músico, professor, pesquisador e autor de diversos livros: Coleção Histórias que Cantam, Brasil for Children, Brincadeiras Musicais do Palavra Cantada, Colherim... Viaja pelos quatro cantos do mundo ensinando suas mirabolâncias: Finlândia, Taiwan, Colômbia, Noruega, Argentina, Turquia... É professor no The San Francisco Orff School nos Estados Unidos e já está na 4ª edição do seu Curso Online de Brincadeiras Musicais: Baile do Colherim.

Marina Pittier, cantora, percussionista e arte-educadora, é integrante do Grupo Triii e autora da série de livros "Histórias que cantam" (Melhoramentos). Toca com a Palavra Cantada, os Barbatuques, Luiz Tatit, entre outros. Participou da gravação de álbuns de Luiz Tatit, Palavra Cantada, Chico dos Bonecos, Lydia Hortélio, Antônio Nóbrega. É coautora dos livros das coleções Brincadeirinhas musicais da Palavra Cantada e Brincadeiras musicais da Palavra Cantada (Melhoramentos).

Fê Sztok é um talentosíssimo produtor multi-instrumentista, cantor e locutor. Compositor de trilhas para publicidade e cinema há quase 10 anos, o artista possui um estúdio recheado de sintetizadores, instrumentos virtuais e acústicos de primeira linha - violões de aço e clássicos, viola, banjo, baixo, guitarras, acoustic guitar steel, mandolin, cavaquinho, ukulele, charango, piano, entre outros. Sua versatilidade musical garante excelentes trilhas nos mais variados estilos, do rock ao eletrônico, do pop ao samba, do funk ao folk, do blues à bossa-nova.

Dia 29 - Dia da Abolição da Escravatura

Hora do conto e exploração do acervo da Rocambole

Grupo de alunos de 5 a 7 anos e de, no máximo, 25 crianças.
14h às 15h: Contação de história do livro “O amigo do rei” de Ruth Rocha, seguida da exploração de livros, jogos e fantoches da Biblioteca Rocambole.

Sinopse: No Brasil, no tempo da escravidão, brancos e negros não podiam ser amigos, não. Mas, para as crianças, quem manda é o coração. E o escravo Matias era amigo de ioiô, seu patrão. Brincavam e brincavam, indiferentes a qualquer lei. Sem saber que, um dia, um deles seria rei.

Ruth Rocha nasceu em 1931 em São Paulo, onde sempre viveu. Foi orientadora educacional e editora. Começou a escrever artigos sobre educação para a revista Cláudia, em 1967. Em 1969 começou a escrever histórias infantis para a revista Recreio. Em 1976 teve seu primeiro livro editado. De lá para cá publicou mais de cem livros no Brasil e vinte no exterior, em dezenove diferentes idiomas.

Dia 30 – 17ª Semana Nacional de Museus

Hora do conto e exploração do acervo da Rocambole
Grupo de alunos de 2 a 4 e de, no máximo, 25 crianças.
14h às 15h: Contação de história do livro “A última árvore do mundo”, de Lalau, seguida da exploração de livros, jogos e fantoches da Biblioteca Rocambole.

Sinopse: Era uma vez uma árvore que ficou sozinha na Terra. Mesmo assim não perdia a esperança e mostrava a todos que amava o mundo, vivendo alegremente
as estações do ano. Espalhava sombra protetora para quem dela precisasse, fazia brotar flor para presentear seu perfume, fruto suculento para alimentar algum bicho esfomeado...

Lalau é paulista, nasceu no bairro do Cambuci em 1954, e seu nome verdadeiro é Lázaro Simões Neto. Formado em Comunicação Social, trabalha com criação publicitária e projetos literários especiais. Começou a escrever poesia para crianças a partir de 1994, incentivado pelo seu grande mestre José Paulo Paes. Já publicou mais de duas dezenas de títulos em diversas editoras, sempre em parceria com a ilustradora  Laurabeatriz . A preocupação com o meio ambiente está presente em quase toda a obra da dupla, que publicou, também pela Editora Peirópolis, inaugurando a  coleção Bicho-Poema , o livro  Boniteza Silvestre , considerado pela revista Crescer um dos 30 melhores títulos infantis publicados em 2007. Frequentemente, Lalau visita escolas e feiras de livros com Laurabeatriz, para conversar, se divertir e conhecer de perto seus pequenos leitores.

Todos os eventos da programação devem ser agendados previamente através do nº (24) 2233-0345 (Setor de Educação), de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 18h.

A programação mensal de atividades da Biblioteca Rocambole e outras informações relativas ao seu funcionamento podem ser acessadas no Blog da Biblioteca:
http://bibliotecarocambole.blogspot.com
Programação dos filmes em cartaz