Boa noite!           Quinta 02/12/2021   02:54
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Saúde > UPAs completam uma Semana de Nova Gestão com 2.762 Atendimentos e Redução do Tempo de Espera
UPAs completam uma Semana de Nova Gestão com 2.762 Atendimentos e Redução do Tempo de Espera
23/08/2018 - 17:44 - Redução do tempo de espera e mais agilidade em exames e diagnósticos são, em uma semana de funcionamento sob a gestão da Prefeitura, alguns dos resultados práticos já sentidos pela população que buscou as UPAs desde que o Serviço Autônomo do Hospital Alcides Carneiro (Sehac) assumiu as unidades, à meia noite da sexta-feira passada (17.08). É o caso de Maria Cristina Wedling, 62 anos, ex-usuária de plano de saúde que contou com a UPA na noite de terça-feira, com crise de hipertensão. “Melhor do que o atendimento do plano de saúde”, aponta. Em uma semana foram atendidas 2.762 pessoas e o tempo de espera – para casos leves – foi reduzido para 32 minutos, em média.

O prefeito Bernardo Rossi tem acompanhado de perto a nova gestão das UPAs. “Tenho conversado com muitas pessoas que já aprovavam as mudanças, mas agora se sentem ainda mais acolhidas e com mais eficiência no atendimento”, enumera.

Maria Cristina, aposentada, aprova o atendimento. “Achei muito limpo e organizado e um atendimento atencioso, com exames sendo feitos rapidamente. Tive plano de saúde até o ano passado e acabei parando de pagar por causa do valor alto. Fiquei surpresa porque tinha uma imagem diferente do setor público”, considera.

“A meta é que o atendimento nas UPAs, assim como no HMNSE e no HAC, seja referência para toda a rede. Hoje já avançamos muito nos hospitais públicos  e queremos que as experiências bem sucedidas sejam expandidas para todas as unidades de saúde”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

A reorganização da saúde considera, além da nova administração das unidades de Pronto Atendimento (UPA), com atendimento mais rápido e integrado, implantação do serviço de urgência e emergência de Itaipava, R$ 12 milhões para ampliação e reforma do Hospital Alcides Carneiro e orçamento R$ 45 milhões maior que o de 2018 para a área, com investimentos também em saúde básica.

Dois médicos a mais e maior equipe de enfermeiros e técnicos em enfermagem

Além das equipes completas, as UPAs estão operando, cada uma, com dois médicos a mais.  Mais do que a redução do tempo de espera é verificada com esta mudança maior resolução dos casos. Um dos médicos extras fica especificamente voltado para os pacientes acolhidos em 32 leitos à espera de estabilização ou transferência, o chamado médico visitador. Antes, esta função era desempenhada pelo mesmo médico que fazia o atendimento de todos que chegam à unidade.

O segundo profissional extra em cada unidade tem a formação em cirurgia. Assim, além de dar suporte às demais equipes, pode avaliar, na hora, a necessidade de operação. Antes, o paciente precisa ser levado ao Alcides Carneiro para ter esta indicação prescrita.

“Este é um modelo novo operacional e que nesta primeira semana já se mostrou acertado, produtivo.  Estas ações na prática, ali no atendimento ao paciente, e até aos fluxos rotineiros fazem toda a diferença no andamento das unidades”, afirma o diretor geral das UPAs, João Victor Caldeira.

“A administração das UPAs é a mesma do Hospital Alcides Carneiro, dando a possibilidade de melhorar os trâmites para internação, por exemplo. Já percebemos melhoras nos fluxos, com as internações continuando sendo feitas pela Central de Regulação. É o nosso objetivo melhorar cada vez mais a qualidade assistencial em nossas unidades”, disse o secretário de Saúde, Silmar Fortes.

Além dos dois médicos extras, cada UPA trabalha agora com 4 clínicos gerais e 3 pediatras todos os dias. A equipe de enfermagem de cada unidade foi ampliada. Antes, operava com 3 enfermeiros e 8 atendentes de enfermagem por plantão. Agora, são 4 enfermeiros e 10 atendentes de enfermagem. Para operar 24 horas por dia, sete dias na semana, as UPAs têm força de trabalho de 360 pessoas.
 
Programação dos filmes em cartaz