Boa noite!           Sábado 29/02/2020   03:56
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Meio Ambiente > Simulado prepara 50 Pessoas de Brigadas Complementares para atuar no Combate às Queimadas
Simulado prepara 50 Pessoas de Brigadas Complementares para atuar no Combate às Queimadas
Desde o ano passado a cidade conta com agentes que atuam em casos excepcionais, quando solicitado o reforço pelo Corpo de Bombeiros

O trabalho de capacitação faz parte do eixo operacional do Plano Inverno 2018 de Petrópolis

19/06/2018 - 16:57 - Mais 50 pessoas prontas para o combate às queimadas no município. O simulado de incêndio florestal previsto no Plano Inverno de Petrópolis 2018 aconteceu nesta terça-feira (19.06) no 32° Batalhão de Infantaria Leve/Batalhão Dom Pedro II, na Vila Militar, garantindo que as brigadas operacionais complementares estejam prontas para atuar em caso de uma grande ocorrência deste tipo. Participaram do treinamento em conjunto agentes da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias e da Guarda Civil Municipal, além do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Exército, Aeronáutica e órgãos ambientais.

O simulado foi realizado em duas etapas: pela manhã a parte teórica e à tarde o treinamento prático. As equipes precisaram apagar 12 pequenos focos de incêndios florestais em um trilha que os levou até o final da atividade, que contou com um incêndio de proporções maiores. O trabalho faz parte do eixo operacional do Plano Inverno 2018 de Petrópolis, que conta também com duas megaoperações preventivas onde serão entregues notificações educativas, sem o teor de multa, em Secretario, no dia 20 e no Brejal, no dia 28 de junho.

“Desde o ano passado a Defesa Civil conta com uma brigada operacional, então é fundamental que os nossos agentes estejam treinados e preparados para atuar. Com o simulado, coroamos a fase de preparação do Plano Inverno 2018 de Petrópolis, colocando em prática o resultado dos encontros setoriais. Na quarta-feira, lançaremos o plano em sua segunda edição com suas matrizes de atividades e responsabilidades e, ainda, os recursos e responsáveis cadastrados”, explica o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntarias, coronel Paulo Renato Vaz.

Desde a criação do primeiro plano de contingência da estação, no ano passado, a cidade conta com brigadas operacionais complementares que atuam em casos excepcionais, quando solicitado o reforço pelo Corpo de Bombeiros. Dados do 15° Grupamento de Bombeiro Militar (GBM) de Petrópolis comprovaram a eficácia do Plano Inverno em 2017: foram registrados 116 casos de fogo em vegetação contra 258 no ano anterior. Os órgãos operacionais seguem trabalhando em conjunto de forma antecipada para que os números sejam ainda menores em 2018.

O tenente André Luís Álvaro do 15° GBM no treinamento foi o coordenador do simulado. Ele garante que as brigadas operacionais podem contribuir em dois casos: em uma grande ocorrência, ou se muitos focos de incêndios florestais acontecerem simultaneamente no município.

“Preparamos um grande foco de incêndio florestal, um desafio e tanto para as equipes que não estão acostumadas com essa atividade. As brigadas operacionais se mostraram prontas para dar uma resposta positiva. É importante para a cidade que a gente conte com mais equipes preparadas, já que em outros anos houve o registro de focos de incêndio espalhados por diversas regiões da cidade”, disse o tenente.

A brigada operacional do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo do Pico do Couto (DTCEA-PCO) contou com seis oficiais no treinamento. O responsável pela equipe, sargento Carlos Eduardo Andrade de Oliveira, conta que existe uma preocupação da Aeronáutica com o período de estiagem.

“A nossa base fica em um terreno no Rocio que pode sofrer com os incêndios florestais durante o período de seca. É importante que os nossos oficiais estejam preparados para atuar. Além disso, podemos dar o suporte também em outras regiões da cidade, caso os Bombeiros solicitem a nossa presença”, explica o sargento.

Além do trabalho operacional antecipado e de resposta, estão previstas ações em conjunto da Defesa Civil com a Secretaria de Assistência Social (SAS) dentro do eixo humanitário do Plano Inverno 2018 de Petrópolis. Assim como no ano passado, os órgãos participam de reuniões setoriais para a elaboração das matrizes de responsabilidades para organizar as ações de prevenção aos incêndios florestais e estiagem.

“O trabalho e o planejamento antecipado são fundamentais para a resposta rápida em casos de grandes ocorrências. Por isso, todas as ações de treinamento e capacitação são importantíssimas e contribuem demais com os nossos planos, que já obtiveram resultados excepcionais no ano passado”, completa Paulo Renato.
Programação dos filmes em cartaz