Boa noite!           Sexta 19/10/2018   21:12
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Notícias > Supercomputador Santos Dumont poderá ser usado por Empresas Inovadoras
Supercomputador Santos Dumont poderá ser usado por Empresas Inovadoras

30/01/2018 - 16:42 - O maior supercomputador da América Latina, o Santos Dumont, instalado no Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), poderá ser usado por empresas que necessitam de pesquisas e se dedicam à inovação. Hoje mais de 50 projetos, de várias áreas, estão em processamento no supercomputador. O objetivo, segundo a diretoria do LNCC, é aumentar anda mais o uso do equipamento por empresas – ele é capaz de realizar 1,1 trilhão de operações de soma e subtração por segundo – fomentando a tecnologia e incentivando o crescimento do setor. O assunto norteou uma reunião realizada nessa terça-feira (30.01) entre a diretoria da instituição e as equipes da Coordenadoria de Ações Estratégicas, e Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura, representados respectivamente por Roberto Rizzo e Marcelo Fiorini, além de Rodrigo Muniz, da Firjan.


O supercomputador foi inaugurado no LNCC em 2015. O equipamento francês custou R$ 60 milhões e foi custeado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico. Atualmente, o supercomputador é utilizado por pesquisadores das áreas como energia, engenharia, química, meio ambiente, meteorologia, banco e mineração de dados, ciências biológicas e nanotecnologia. A possibilidade de uso por parte de empresas pode ajudar na manutenção do equipamento e é mais um atrativo para o crescimento do polo tecnológico da cidade.

“Temos esse supercomputador que pode ajudar as empresas a conseguir resultados mais rápidos nas suas pesquisas e ações. É necessário que as empresas conheçam essas vantagens. Para isso, vamos formular com a parceria da Firjan, encontros com empresas de todo o Estado para que eles conheçam a potencialidade do supercomputador, façam o uso dele e invistam na nossa cidade. Essa é uma ótima notícia para Petrópolis e para o setor de tecnologia que está em constante crescimento. É uma novidade que poderá trazer para cidade o setor de pesquisas de empresas de outros segmentos, como por exemplo, automobilístico”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini.

“A intenção é de abrir essa possibilidade para que empresas inovadoras possam usar o supercomputador. Queremos mostrar as potencialidades desse equipamento. Utilizando a tecnologia de ponta, essas empresas poderão melhorar seus processos de inovação através dos recursos que são os mais avançados da área”, disse Augusto Gadelha, diretor do LNCC.

A máquina pode ser usada para pesquisas que envolvam uma quantidade muito grande de cálculos numéricos e análise de dados. Empresas como a Petrobrás realizam estudos no supercomputador e o governo de Portugal também estuda uma forma de utilizar a máquina para pesquisas de alto desempenho. Atualmente, pesquisas sobre novas vacinas, como a do vírus da Zika, também são feitas no supercomputador.

“A ajuda da prefeitura é importante para que as empresas saibam que o supercomputador existe, abrindo novas possibilidades de uso do equipamento”, explicou Augusto Gadelha.

“O LNCC é uma potência na nossa cidade e a intenção da prefeitura é a de viabilizar o conjunto de vocações da cidade. Esse auxilio do LNCC traz para Petrópolis a possibilidade de implantação de outras empresas do setor industrial. O fortalecimento da cadeia produtiva do setor tecnológico é um avanço na cidade e o supercomputador pode ser o foco”, disse o coordenador de Ações Estratégicas da Prefeitura, Roberto Rizzo.

Além do termo de cooperação, a Prefeitura de Petrópolis vai formalizar, com a ajuda da Firjan, encontros com empresários para que eles conheçam as potencialidades do supercomputador. Uma reunião será realizada no dia 7 de fevereiro com representantes da PMP, Firjan e LNCC para programar a agenda de encontros.

“Já estamos trabalhando na elaboração da Lei da Inovação, de forma colaborativa com empresários de setor, justamente para incentivar a instalação de novas empresas na cidade. Agora, com a possibilidade de uso do supercomputador pelas empresas, temos mais um atrativo importante para a cidade. Convidamos o LNCC e eles participarão da construção dessa lei. Tudo está sendo feito para promover o desenvolvimento econômico da nossa cidade”, contou o subsecretário de Desenvolvimento Econômico, Fernando Pessoa.

Também participaram do encontro Paulo Dantas, assessor jurídico da Coordenadoria de Ações Estratégicas da PMP; Roberto Justen, gerente do Núcelo de Gestão de Dados Georreferenciados; Marcelo Simões, diretor do Departamento de Políticas Públicas de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Wagner Vieira, coordenador de Tecnologia da Informação e Comunicação do LNCC.
Spa Serra Morena