Boa tarde!           Sexta 28/02/2020   15:38
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Meio Ambiente > Bem-estar Animal orienta a população a Não Maltratar Macacos
Bem-estar Animal orienta a população a Não Maltratar Macacos
No ano passado, foram confirmadas as mortes de três animais por envenenamento e dois por agressão

17/01/2018 - 16:31 - A Coordenadoria de Bem-estar Animal (Cobea) está orientando a população de Petrópolis a não maltratar os macacos. Segundo dados da Vigilância Ambiental do município, desde o ano passado foram recolhidos 51 animais e apenas um foi confirmado para vírus da febre amarela. Por outro lado, foram confirmadas as mortes de três macacos por envenenamento e outros dois por agressão. A preocupação é que outros animais sejam atacados, já que os macacos estão sendo vistos como os transmissores da doença, o que é um erro, uma vez que ao contrário disso, estes animais são sentinelas – alertam para a presença do vírus na região. Por isso, a coordenadoria reforça a informação de que eles não disseminam a febre amarela.

"Os macacos são apenas hospedeiros da doença, ou seja, são apenas vítimas dos mosquitos Haemagogus e Sabethes. Eles não transmitem a febre amarela para humanos. É o contrário disso: eles adoecem e chamam atenção das autoridades sobre a presença do vírus em uma determinada área - são importantes aliados na prevenção à doença", garante Elisabete Amorim, coordenadora da Cobea.

"Quando eles são infectados e morrem, servem como indicativo da circulação do vírus no local e podemos agir de forma antecipada. O ser humano é contaminado acidentalmente, quando, sem estar vacinado, vai para áreas rurais ou silvestres que onde há a circulação do vírus, mas a contaminação humana é feita pelos mosquitos, não pelos macacos", explica Elisabete.

Entre os animais recolhidos este ano um apresentava sinais de ter sido eletrocutado, outro tinha ferimentos leves, se recuperou e foi devolvido à natureza e o terceiro, já morto, foi encaminhado ao laboratório do Estado para análise.

“Caso algum morador encontre um macaco morto ou com sinal de doença, deve entrar em contato com a Vigilância Ambiental para que seja recolhido. É importante que a população não manipule esse animal. Além disso, é importante que a pessoa tente preservar ou proteger o local onde ele foi encontrado para não comprometer a análise do material”, orienta a coordenadora da Vigilância Ambiental, Maria Beatriz Pellegrini.

A Vigilância Ambiental está funcionando em novo endereço na Rua Dr Sa Earp 433, de segunda a sexta-feira de 8 às 17h. O telefone para solicitar o recolhimento de animal é: (24) 2231-0841.

Vacinação contra Febre Amarela

Nunca foi registrado nenhum caso de febre amarela em humanos em Petrópolis e não há nenhum paciente sob investigação ou com sintomas da doença no município. A cidade é uma das poucas do Estado a ter grande parte da população imunizada contra a febre amarela, com 194 mil doses aplicadas – o que corresponde a cerca de 60% da população.  A prefeitura cumpriu o cinturão de imunização proposto pelo Ministério da Saúde, vacinando mais de 80 mil pessoas, apenas em áreas verdes, entre março e abril de 2017.

A prefeitura segue as recomendações preventivas do Ministério da Saúde disponibilizando as vacinas em 15 unidades de Saúde com rotina de vacinação diariamente. A procura pelas doses começou a crescer nesses últimos dias, e o município mantém o reabastecimento nos postos. A Secretaria de Estado de Saúde continua com o fluxo de entrega de reabastecimento de estoque conforme a demanda de aplicação.
Programação dos filmes em cartaz