Boa tarde!           Segunda 24/02/2020   17:38
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Direito de Todos > Secretaria de Assistência Social fortalece Ações de Combate e Prevenção à Violência contra o Idoso
Secretaria de Assistência Social fortalece Ações de Combate e Prevenção à Violência contra o Idoso
Integração junto ao Conselho do Idoso buscará criar mecanismos de prevenção e proteção à população idosa

17/01/2018 - 18:51 - Garantir a segurança, proteção e os direitos da pessoa idosa foram algumas das metas traçadas entre a Secretaria de Assistência Social e o Conselho do Idoso para o ano de 2018. A prefeitura mapeou em um estudo preliminar realizado pelo CREAS – Centro de Referência Especializado de Assistência Social o número de violência à idosos por regiões. Dos 1.132 ofícios encaminhados pelo Ministério Público ao serviço, 250 eram solicitando apuração a denúncias de violência contra população idosa.

Nos dados iniciais do mapeamento realizado entre janeiro a julho de 2017, a região com maior incidência de violência é o bairro Mosela, seguido de Pedro do Rio, Corrêas, Quitandinha, Alto da Serra e Centro. Dentre os tipos de violência detectados a negligência, violência psicológica e o abuso financeiro se destacam em grande parte dos casos, seguidos pelo abandono, violência física, conflito familiar e vulnerabilidade social.

Com uma população de 43 mil idosos em Petrópolis, a secretária de Assistência Social, Denise Quintella se comprometeu junto ao CMDDPI -Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa de Petrópolis a criar um indicador com o número de atendimentos a idosos junto ao CREAS – Centro de Referência Especializado de Assistência Social e ao CRAS – Centro de Referência de Assistência Social.

“Iniciamos esse mapeamento e estamos criando indicadores dos atendimentos de violência aos idosos no município. Com eles conseguimos criar políticas públicas de prevenção e proteção. O CREAS – local onde são recebidas e apuradas as denúncias, está mapeando os bairros em que estão acontecendo os episódios de violência e de que tipos elas são e apresentaremos ao Conselho para que juntos possamos criar iniciativas de proteção e prevenção”, explica.

A diretora do Departamento de Proteção Social Especial da Secretaria de Assistência Social, Katia dos Prazeres reforça que grande parte da violência contra idosos é de caráter psicológico e econômico.

“Após a conclusão desse mapeamento de locais com maior índice de violência, vamos criar estratégias específicas nos CRAS dos bairros e oferecer o apoio no processo de conscientização com palestras, ações voluntárias em grupos, entre outras atividades de acordo com o perfil de denúncias registradas”, disse.

A coordenadora do CREAS, Lavínia Barreto avalia que a integração junto ao conselho do Idoso auxiliará no combate à violência bem como traçar ações específicas de acompanhamento às vítimas e desenvolver ações de conscientização.

“Era um pedido antigo do conselho a criação desse mapeamento e dos dados estatísticos para acompanhamento. Com os dados de violência podemos buscar junto às delegacias uma sala especial para atendimento aos idosos com apoio de uma assistente social, assim como ocorre nos casos de violência contra mulher”, disse Lavínia.

​A presidente do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, Gabriela Falconi reforça a parceria junto ao município e reitera que além do Disque 100 as pessoas também podem denunciar junto ao conselho.

“O conselho quando recebe alguma denuncia, faz o encaminhamento diretamente para o CREAS e dependendo da denúncia ao Ministério Público. O conselho distribui, nos eventos que participa, panfletos informativos sobre os tipos de violência e onde denunciar. Uma das formas de combater a violência é a informação de onde se pode denunciar. Esse aumento do número de denúncias é que hoje a população sabe aonde denunciar. Vemos com bons olhos esse aumento, pois agora podemos trabalhar esses números auxiliando na criação de políticas públicas”, avalia.
Programação dos filmes em cartaz