Boa tarde!           Terça 30/11/2021   12:17
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Saúde > Prefeitura projeta Reestruturação da Assistência Farmacêutica
Prefeitura projeta Reestruturação da Assistência Farmacêutica
Otimização do processo de compra, criação de polos regionais e novos protocolos de entrega de medicamentos estão previstos para início já em janeiro

18/12/2017 - 18:19 - A prefeitura assumiu o desafio de reestruturar a assistência farmacêutica do município desde o processo de compra dos medicamentos até a entrega junto à população. Com uma despesa de quase R$ 8 milhões, a Saúde buscará reduzir os custos otimizando o reabastecimento com novos fluxos e protocolos que serão iniciados já em janeiro de 2018.

A prefeitura prevê ainda a criação de três polos regionais (farmácias satélites) para distribuição dos medicamentos além de um local específico para a implantação de um estoque e armazenamento.

O prefeito Bernardo Rossi cobrou um novo processo de compra de medicamentos para aquisições realizadas por mandatos judiciais a fim de minimizar os sequestros pela justiça. Atualmente, dos quase R$ 8 milhões gastos com compras de medicamentos, R$ 1,2 milhão é referente a processos administrativos e judiciais e R$ 4,2 milhões com o fornecimento de medicamentos de competência da Secretaria de Saúde do Estado.

“Não podemos mais admitir que um processo de compra por mandato judicial, que por consequência é de urgência, leve dois meses para ser comprado. A Saúde terá que rever todo o processo de compra e gerenciamento de estoque, mas também buscar um meio de licitação diferenciada que demore no máximo 15 dias para que o paciente receba o medicamento”, reitera Bernardo Rossi, relembrando que Petrópolis é o único município no Estado a entregar o medicamento de mandato judicial em domicílio.

O secretário de Saúde, Silmar Fortes reforça que irá ampliar a atuação dos programas de hiperdia (hipertensão e diabetes) uma vez que 40% dos medicamentos fornecidos pelo Núcleo de Assistência Farmacêutica é destinado para essas doenças.

“Conseguimos a aprovação do Conselho de Saúde neste ano que aumentou para 35 itens da Relação Municipal de Medicamentos Essenciais (REMUME) para medicamentos para diabetes e 32 itens para medicamentos de hipertensão. Também foi aprovada a inclusão na lista de medicamentos dos programas de asma, vascular, artrite e já temos para janeiro o de Saúde Mental para ser aprovado. Incluindo esses medicamentos na REMUME nós conseguimos economizar na compra de alguns medicamentos que hoje são fornecidos por mandato judicial”, explica Silmar Fortes.

A reformulação do núcleo de assistência farmacêutica prevê ainda a elaboração dos pedidos anuais de compra das unidades de Saúde, recebimento, armazenamento e fornecimento de medicamentos para as unidades, despachos das demandas judiciais, controle das parcelas dos processos de compra.

A coordenadora do Núcleo de Assistência Farmacêutica, Roseane Borsato Costa reforça que na Programação Anual de Saúde (PAS) aprovada em dezembro pelo ComSaúde prevê a criação a uma farmácia satélite em Itaipava.

“Temos a previsão de fazer o primeiro polo em Itaipava pois a população do Centro e Corrêas já é assistida. Hoje tivemos a aprovação do prefeito para buscarmos o local que será o nosso estoque. Ver o comprometimento do nosso prefeito em resolver a questão do problema de desabastecimento nos motiva a continuar trabalhando para facilitar o nosso processo de compra que por muitas vezes é muito demorado e assim regularizar o abastecimento na nossa rede”, disse Roseane Borsato.
Programação dos filmes em cartaz