Boa noite!           Quarta 13/12/2017   18:53
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Notícias > Presidente da Associação Brasileira de Redução de Riscos de Desastres palestra no I Colóquio de Defesa Civil Airton Bodestein é considerado o principal especialista do país no assunto
Presidente da Associação Brasileira de Redução de Riscos de Desastres palestra no I Colóquio de Defesa Civil Airton Bodestein é considerado o principal especialista do país no assunto
10/10/2017 - 17:48 -  A terça-feira (10.10), segundo dia do I Colóquio de Defesa Civil, ficou reservada para os debates do eixo científico com palestras de oito professores doutores, entre eles, Airton Bodestein, presidente da Associação Brasileira de Redução de Riscos de Desastres (ABRRD) e vice coordenador de pós-graduação em Defesa e Segurança Civil da Universidade Federal Fluminense (UFF). Em pouco mais de 15 minutos, ele apresentou vídeos sobre tragédias que poderiam ter sido evitadas com planejamento antecipado, reforçando a importância do trabalho de prevenção aos desastres. Airton, especialista nas áreas de Planejamento e Gestão em Defesa e Segurança Civil, destacou que a Secretaria de Defesa Civil deve trabalhar sempre em conjunto com a população.

“Mesmo com o planejamento, é fundamental que o morador da comunidade saiba como agir. Os órgãos municipais demoram, em média, de dois a três dias para chegar nos locais das tragédias”, afirmou durante a palestra, lembrando ainda a importância de conscientizar a população.

“Por mais que pareça absurdo, em muitos casos, o morador tem dificuldade de deixar seus pertences materiais. É preciso realizar um trabalho de conscientização mostrando que a casa ou carro ele recupera, a vida não”, completa.

O secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz, destacou a importância de o Colóquio oferecer o debate em três eixos: comunitário, profissional e cientifico. Segundo o secretário, a presença da população na discussão é fundamental para a criação de ações que reduzam o risco de desastres.

“Não existe um saber melhor ou um pior. Da mesma forma que buscamos a melhor Defesa Civil, com todo o saber científico, também queremos estar próximos da população, que é quem conhece as dificuldades e os problemas que precisamos enfrentar. Com essa ajuda mútua vamos criar uma Petrópolis efetivamente resiliente”, disse.

 Na quarta-feira (11.10), último dia do Colóquio, acontecem palestras com técnicos de Defesa Civil das cidades de Petrópolis, Nova Friburgo, Teresópolis, Juiz de Fora e Rio de Janeiro, além de debates sobre a participação da mulher na redução do risco de desastres e a formação de Núcleos Comunitários de Defesa Civil (Nudecs).

“Reservamos um espaço para os debates do eixo comunitário, com a participação do projeto Fortalecendo a resiliência aos desastres da Região Serrana do Rio De Janeiro, que é financiado pela Fundação C&A Internacional e implementado pela Save the Children e pelo Instituto Fonte pelo Desenvolvimento Social e que organiza 10 Núcleos Comunitários de Defesa Civil (Nudecs) na cidade. Esperamos a grande participação da população”, afirma Paulo Renato.

Spa Serra Morena