Boa noite!           Quarta 03/03/2021   21:26
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Memória Cultural > Inauguração da Sala de leitura Antonio Callado na Biblioteca Mauá
Inauguração da Sala de leitura Antonio Callado na Biblioteca Mauá
Evento faz parte da Festa Literária da Serra Imperial

31/08/2017 - 17:36 - Os alunos da rede municipal de Educação e munícipes de Petrópolis já podem contar com mais um espaço literário para pesquisa e empréstimo de livros: a Sala de Leitura Antonio Callado. A novo espaço foi inaugurada nessa quinta-feira (31.08), na Biblioteca Mauá, na Casa da Educação.

Os mil livros que passam a integrar o acervo da biblioteca Mauá foram doados pelo Instituto Oldemburg, por meio do projeto “Alegria de Ler”. A inauguração ocorreu durante a programação da Flisi – Festa Literária da Serra Imperial na Casa da Educação. Com a doação, o acervo da Casa da Educação passou a contar com mais de 3 mil livros. O Coral das Princesas de Petrópolis realizou uma apresentação especial para cerca de cem pessoas que prestigiaram o evento.

“A Casa recebeu mil títulos, sendo 200 títulos duplicados de vários segmentos literários e 300 duplicados de literatura clássica e contemporânea. Agradeço ao Instituto Oldemburg pela iniciativa. Temos na rede municipal projetos de incentivo à leitura e esse reforço vai nos ajudar muito nesse processo”, destaca o secretário de Educação, Anderson Juliano.
“Agradeço a presença de todos. Com a Festa Literária da Serra Imperial, vamos inaugurar cinco salas de leitura, outras quatro em escolas da rede municipal. São mais cinco mil livros para Petrópolis. Já inauguramos mais de 800 salas em todo o país. A leitura transforma vidas e realidades”, afirmou Cristina Oldemburg, presidente do Instituto Oldemburg.

A cerimônia contou com a participação da viúva do autor Antônio Callado, Ana Arruda Callado, e da filha, Tesse Callado.

“Tive a felicidade de conviver com Antônio por 26 anos. Para mim, ele ainda está vivo. É uma alegria muito grande estar nessa casa, onde meu marido escreveu um dos seus livros, Quarup. Outro título, Reflexos do Baile, também foi escrito nessa cidade. A relação dele com a cidade era muito forte, por isso hoje é um dia de muita alegria para mim”, explica Ana Arruda Callado.

“Estou aqui hoje sentindo o calor das pessoas, encantada com esse projeto. Nasci e cresci em volta dos livros. Mergulhei na leitura e nunca mais parei. Lembrem-se, o livro é o nosso melhor amigo”, disse, emocionada, a filha de Callado, Tesse Callado.

A intenção é de que esses livros possam ser fonte de pesquisa para toda a sociedade. O cadastro dos alunos que fazem as oficinas e cursos na Casa da Educação, cerca de 700, já foi feito. As pessoas interessadas em usar o acervo para pesquisas e empréstimos de livros podem procurar a biblioteca Mauá a partir de segunda-feira (04.09). A utilização do espaço poderá ser feita nas segundas-feiras das 12h às 20h e de terça a sexta-feira, das 9h às 17h.  Os livros poderão ficar 15 dias com as pessoas cadastradas.

“Parabéns a equipe da Casa da Educação que não mediu esforços para que essa biblioteca se tornasse realidade, ainda mais com a doação desses novos livros. A leitura abre caminhos e é o melhor que podemos deixar para nossos alunos”, afirma a subsecretária de Educação, Márcia Palma.
“É uma felicidade ter um espaço de leitura tão rico. Como também sou escritora, é um orgulho estar à frente da Casa nesse momento tão importante”, disse Catarina Maul.

O dia também foi marcado pela abertura da exposição Quarup, baseada na obra de Antônio Callado. A programação da Flisi na Casa da Educação continua nessa sexta-feira (1º.09), às 14h, com o lançamento do projeto “20 anos sem Paulo Freire”, com exposição e obra do autor. Às 15h30 ocorrerá uma apresentação do Coral dos Anjos, com regência de Danilo Henriques e às 17h, tem espaço da literatura petropolitana.

Programação dos filmes em cartaz