Boa tarde!           Domingo 28/11/2021   16:57
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Saúde > Secretaria de Saúde promove Dia D de vacinação contra HPV
Secretaria de Saúde promove Dia D de vacinação contra HPV
Nove pontos de vacinação abriram no sábado para vacinar adolescentes
 
24/06/2017 - 12:06 - A Secretaria de Saúde promove um mutirão de imunização neste sábado (24.06) para aplicação de doses contra HPV (Papiloma Vírus Humano) em nove pontos de vacinação. A mobilização acontece das 9h às 17h. Intensificando as ações de prevenção, a prefeitura espera imunizar 18 mil adolescentes até o fim do ano. A vacina contra o HPV pode ajudar na prevenção de diversos tipos de câncer. Atualmente o município tem 1.100 doses aplicadas.
 
A vacina segue disponível em 14 unidades de saúde diariamente de 9h às 17h - com intervalo de 1h de almoço. A meta para a Secretaria de Saúde é conscientizar e mobilizar os pais a levarem as meninas dos 9 aos 14 anos e os meninos dos 11 anos aos 14 anos, aos postos até o dia 21 julho, data que marca o fim do período de intensificação da campanha.
 
A campanha contra o HPV foi adotada em todo o Estado do Rio de Janeiro pelo SUS, e posteriormente por outros estados e pelo Ministério da Saúde, após a publicação da lei 6.060/11 de autoria então deputado estadual, hoje prefeito, Bernardo Rossi, que reforça a importância dos adolescentes retornarem às unidades para tomar a segunda dose da vacina.
 
 “Vamos fazer um trabalho integrado entre a Saúde e a Educação para uma divulgação conscientizando pais e alunos sobre a importância da vacina. Protegendo os adolescentes agora nós vamos conseguir reduzir as chances do surgimento de um possível câncer no futuro. Vale ressaltar que a vacinação é permanente e está disponível diariamente em 14 unidades de saúde”, explica Bernardo Rossi.
 
Tanto para meninos quanto para meninas, o esquema vacinal prevê a aplicação de duas doses, com um intervalo mínimo de seis meses e máximo de 12 meses entre a primeira e a segunda dose.
 
“A Vacinação contra o HPV é permanente. O intensivo neste período entre junho e julho é necessário já que o Ministério da Saúde ampliou a faixa etária dos meninos na última semana que agora são vacinados dos 11 aos 14 anos. Precisaremos também reforçar a divulgação da segunda dose da vacina, observamos que muitas meninas tomaram a primeira dose e não retornaram para tomar a segunda, então é importante que os pais estejam atentos à caderneta de vacinação dos seus filhos”, ressalta Silmar Fortes.
 
A análise da caderneta de vacinação é importante porque o calendário do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde sofreu modificações este ano, com a inclusão das vacinas HPV Quadrivalente para meninos de 11 a 14 anos e da vacina Meningocócica C para adolescentes de ambos os sexos, com idades entre 12 e 13 anos. 
 
Para se vacinar é importante que o adolescente tenha em mãos a caderneta de vacinação e o documento de identidade. Com os documentos apostos, Alexandre Alonso levou o filho Nicolas de 12 anos para tomar a vacina esta manhã.

“Já aproveitamos que íamos ao centro da cidade, para levá-lo para tomar a vacina. Além da vacina contra o HPV ele também tomou a contra meningite, agora ele só precisa aguardar os seis meses para fazer a segunda dose do HPV para estar protegido”, disse Alexandre Alonso.
 
Especialistas reforçam a importância da vacina
 
A vacina contra HPV protege contra quatro subtipos da doença, sendo dois responsáveis por 70% dos casos de câncer do colo do útero, que é a terceira causa de morte de mulheres no Brasil. O vírus pode provocar também casos de câncer de pênis, ânus e garganta.
 
A médica e encarregada do Programa Saúde da Criança e Adolescente, Flávia Marzullo explica que a imunização é importante nesta faixa etária pelo fato dos adolescentes ainda não terem iniciado a vida sexual.
 
“Antes se fazia só nas meninas como prevenção futura de câncer de colo de útero e vulva e agora estendendo aos meninos a gente previne câncer de pênis, verrugas genitais e a transmissão para as meninas. A doença por muitas vezes é assintomática nos homens. Então ele pode estar com a doença e contaminar muitas mulheres sem saber. Está aumentando número de sífilis no município e isso vem muito em função do não uso do preservativo que é uma forma de prevenção para as DSTs, incluindo o HPV”, destaca Flávia Marzullo.
 
O pediatra e infectologista, Felipe Moliterno salientou a importância da distribuição da vacina pelo Sistema Único de Saúde e reforçou o fator de proteção e de segurança da imunização.
 
“Foi uma vacina muito batalhada pelas sociedades de pediatria, de imunização, ginecologia, dentre outras, para que se conseguisse implementá-la no SUS, então ter as doses hoje disponíveis é uma grande vitória. A vacina é segura, não apresenta contraindicação, o que temos em especial nos adolescentes são reações de ansiedade e por conta disso, a aplicação tem que ser feita com calma e tranquilidade”, assegura o especialista.
 
Lista dos postos de Saúde e demais locais de vacinação:

*Atendimento de 8h às 17h – Com intervalo de 1 hora de almoço
 
1.    Instituto da Mulher (antigo Centro de Saúde)
Rua Santos Dumont, S/Nº
 
2.    PSF Alto da Serra
Rua Teresa, 2.024 (Praça Miguel Couto)
 
3.    PSF São Sebastião
Rua São Sebastião nº 625
 
4.    UBS Alto Independência
Rua Angelo João Brand s/n
 
5.    UBS Quitandinha
Rua General Rondon nº 400
 
6.    UBS Retiro
Av. Barão do Rio Branco s/n 
 
7.    Ambulatório Escola
Rua Bernardo Proença nº 32
 
8.    UBS Itamarati
Rua HívioNaliato nº 169 
 
9.    Hospital Alcides Carneiro
Rua Vigário Corrêa, 1.345
 
10. UBS Morin
Rua Pedro Ivo, n.º 81 – Morin
 
11. UBS Itaipava
Estrada Philúvio Cerqueira Rodrigues s/n
 
12. UBS Pedro do Rio
Estrada União e Indústria s/n
 
13. PSF Posse
Estrada União de Indústria nº 33.530
 
14.  Coordenação Epidemiologia
Hospital Municipal Nelson de Sá Earp - Rua Paulino Afonso, 455.​
Programação dos filmes em cartaz