Bom dia!           Tera 16/08/2022   07:15
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Saúde do Idoso > Idosos do INPAS têm dúvidas sobre Vacinação Esclarecidas
Idosos do INPAS têm dúvidas sobre Vacinação Esclarecidas
31/03/2017 - 18:08 - As dúvidas sobre a vacinação na terceira idade foram esclarecidas em palestra realizada no Instituto da Previdência e Assistência Social do Servidores Público do Município de Petrópolis (INPAS). As informações sobre o tema foram dadas pela enfermeira Denise de Freitas Marcelo, do setor de Epidemiologia da Secretaria de Saúde. A iniciativa faz parte das atividades do projeto Café com Sabedoria, voltado aos aposentados e pensionistas do instituto.

O tema “Vacinação na Terceira Idade” partiu dos próprios idosos. No encontro, a enfermeira falou sobre o calendário de vacinas, explicou a função de cada uma que é preconizada pelo Ministério da Saúde, além de destacar os casos em que cada uma deve ser utilizada. Os maiores questionamentos foram a respeito da vacina contra a febre amarela.

“Geralmente os idosos possuem imunidade mais baixa e, por isso, é preciso levar em conta o risco de contrair a doença versus o benefício e risco da imunização. Se o idoso não sair muito de casa e morar em área sem ocorrência de febre amarela é melhor não se vacinar. Ele pode tomar precauções como utilizar roupas compridas, usar repelentes, colocar telas nas janelas e evitar áreas com mata. No entanto, se o idoso mora em área com circulação do vírus e é um trabalhador rural, indo muito a matas e beira de rios, é necessário optar por imunizar esse indivíduo”, explica Denise.

Quem aproveitou a ocasião para esclarecer sobre os aspectos da vacinação é idosa Elisabeth Csicsay de Souza, de 67 anos. Ela estava com uma viagem agendada para Simão Pereira, mas decidiu adiar para poder participar da palestra. “Eu e meu marido, de 72 anos, fomos orientados pelo médico a não tomar. Em compensação estamos nos precavendo, passando repelente e utilizando de todos os meios que ouvimos falar que afastem qualquer tipo de mosquito”, contou.

“Os temas escolhidos para as palestras sempre levam em conta os anseios dos aposentados e pensionistas. Nosso objetivo é esclarecer as dúvidas e trazer informações que sejam úteis no dia a dia deles. Por isso o auditório fica sempre lotado. Vamos buscar formas de tornar nossos servidores cada vez mais presentes dentro deste espaço”, afirma o diretor-presidente do INPAS, Fernando Fortes.

Segundo dados do Ministério da Saúde, o Brasil possui a quinta maior população idosa do mundo, com cerca de 28 milhões de pessoas com 60 anos ou mais. Atualmente, a proporção de pessoas idosas no país alcançou 13,7% da população geral, ou seja, 27,8 milhões de pessoas. Em Petrópolis, dados do último senso apontam que cerca de 15% da população tem mais de 60 anos. De acordo com as estimativas, em 2030, o número de brasileiros com 60 anos ou mais ultrapassará o de crianças de 0 a 14 anos de idade.

O Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de Imunizações (PNI), oferece pelo calendário nacional de vacinação cinco tipos de vacinas para a população idosa: Hepatite B, Febre Amarela, dT (difteria e tétano), Influenza e Pneumocócica 23. A pneumocócica 23, que protege contra pneumonia, é ofertada para pessoas de 60 anos e mais que vivem em instituições fechadas, como casas geriátricas, hospitais, asilos e casas de repouso.

Já a influenza, é ofertada por campanhas anuais para grupos prioritários no qual se enquadram pessoas com 60 anos ou mais de idade. Em 2016, o percentual de cobertura de vacinação de idosos estava em 97% quando foram aplicadas 20 milhões de doses. Em 2011, o percentual de cobertura era de 84%. As outras três vacinas são ofertadas no Calendário Nacional de Vacinação do SUS para toda a população idosa e estão disponíveis durante todo o ano em mais de 36 mil salas de vacinação.
Programação dos filmes em cartaz