Boa tarde!           Sexta 20/09/2019   17:48
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Palestras e Workshops > FCTP estará promovendo o Segundo Festival da Latinidade nos dias 23(sabado) e 24(domingo) no Centro de Cultura Raul de Leoni
FCTP estará promovendo o Segundo Festival da Latinidade nos dias 23(sabado) e 24(domingo) no Centro de Cultura Raul de Leoni
Em comemoração ao Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra, 25 de Julho de 2016 a FCTP estará promovendo o Segundo Festival da Latinidade nos dias 23(sabado) e 24(domingo) no Centro de Cultura Raul de Leoni.

21/07/2016 - 16:40 - Mais uma vez fomos convidados a trazer novidades para Petrópolis e estamos assinando a produção da Oficina de Toques de Berimbaus com vivência de roda para mulheres.

A oficina é gratuita e aberta ao público.

Nossa convidada para esta oficina é Cassiana Rodrigues que demonstrará toques do berimbau tocado na capoeira angola e regional e comandará a roda.

Para abrilhantar e abrir a oficina estamos trazendo Gracy Mary Moreira, bisneta de Tia Ciata e presidente da ORTC. Sobre o  Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra.

A Lei nº 12.987/2014, foi sancionada pela presidenta Dilma Rousseff, como o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. Tereza de Benguela foi uma líder quilombola, viveu durante o século 18. Com a morte do companheiro, Tereza se tornou a rainha do quilombo, e, sob sua liderança, a comunidade negra e indígena resistiu à escravidão por duas décadas, sobrevivendo até 1770, quando o quilombo foi destruído pelas forças de Luiz Pinto de Souza Coutinho e a população (79 negros e 30 índios), morta ou aprisionada.

Sobre Tia Ciata

Hilária Batista de Almeida nasceu na Bahia em 1854. Aos 22 anos, mudou-se para o Rio de Janeiro, no êxodo que ficou conhecido como diáspora baiana.

Como todas as baianas da época, era grande quituteira. Começou a trabalhar colocando o seu tabuleiro na Rua Sete de Setembro, sempre vestida de baiana. Com tino comercial, também alugava roupas típicas para o teatro e para o carnaval.

A Praça Onze ganhou o apelido de Pequena África, porque era o ponto de encontro dos negros baianos e dos ex-escravos radicados nos morros próximos ao centro da cidade. Lá se reuniam músicos amadores e compositores anônimos. 

A casa de Tia Ciata, na rua Visconde de Itaúna 117, era a capital da Pequena África. 

Dos seus freqüentadores habituais, que incluíam Pixinguinha, Donga, Heitor dos Prazeres, João da Baiana, Sinhô e Mauro de Almeida, nasceu o samba. A música Pelo telefone foi o primeiro samba registrado, no final de 1916, e virou sucesso no carnaval de 1917.

Sobre Cassiana Rodrigues

Cassiana Rodrigues Alves Silva é natural de Curitiba-PR. Viveu no interior de São Paulo por mais de 10 anos e foi lá que conheceu a capoeira. Aos quatorze anos teve o primeiro contato com essa arte brasileira. Ao ingressar na universidade, em Campinas-SP, a vivência como capoeirista se intensificou com o Grupo Cultural Semente de Esperança, nas aulas-livres de capoeira.  Como integrante desse grupo desenvolveu atividades que envolviam outras linguagens artísticas como a dança, a música e o teatro popular.No ano de 2006 iniciou uma parceria de pesquisa histórica com outros dois integrantes do Grupo Cultural Semente de Esperança. Essa iniciativa foi premiada pelo edital Capoeira Viva, a primeira experiência do Ministério da Cultura em fomentar a capoeira no Brasil. Entre os anos de 2010 e 2013 foi aluna da Escola de Capoeira Angola Resistência – ECAR comandada pelo Mestre Topete. Nessa mesma época foi convidada a integrar a Orquestra de Berimbaus Navio Negreiro, comandada pelo Contra-Mestre Léo Lopes. 

Foi então que intensificou seu aprendizado com os instrumentos da capoeira, especialmente o berimbau. Como instrumentista, realizou apresentações em escolas, praças, associações de bairro e em quilombos. Desde então atua como educadora e recorre ao berimbau como referência ancestral.

Serviços:

Oficina de Toques Berimbaus com vivência de Roda

Dia: 23 de Julho de 2016
Horário: 17h as 19h
Local: Centro de Cultura Raul de Leoni
Evento Gratuito
Classificação livre
Oficineira: Cassiana Rodrigues
Convidada especial para abertura da roda: Gracy Mary Moreira, bisneta de Tia Ciata, presidente da ORTC
Produção da Oficina: Monica Valverde
Programação dos filmes em cartaz