Bom dia!           Quinta 20/02/2020   11:34
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Meio Ambiente > Instalação de transbordo de lixo em Corrêas preocupa moradores
Instalação de transbordo de lixo em Corrêas preocupa moradores

11/11/2015 - 19:39 - A empresa Locar cogita a possibilidade de instalar um transbordo de lixo na região de Corrêas, no terreno onde funcionava a empresa Montreal Engenharia, e que, mais recentemente, abrigava as garagens das empresas de ônibus urbanos do município. Funcionários da empresa pernambucana que é responsável pela coleta de lixo domiciliar da cidade já estão atuando no espaço, realizando reparos no prédio e no pátio.

Segundo informações da Locar, cerca de 250 toneladas de lixo são recolhidas diariamente no município. Com o término da licença ambiental do aterro controlado de Pedro do Rio, concedida em 2014 pelo Inea - Instituto Estadual do Ambiente, todo o lixo domiciliar produzido no município é enviado para a cidade de Nova Iguaçú.

O vereador Silmar Fortes, integrante da Comissão de Meio Ambiente da Câmara, e morador da região, falou sobre a possibilidade da criação do transbordo e disse que deve haver uma mobilização da população. “Entrei em contato com a Comdep que confirmou que há estudos para que seja instalado esse espaço onde o lixo seria transferido dos caminhões coletores para as carretas e então transportados para outras cidades. Participarei de uma mobilização no sábado (14/11), a partir das 9h da manhã, na Praça de Corrêas, junto aos moradores para que este absurdo não se concretize”.

O local, próximo ao Rio Piabanha é propício a inundações, conforme afirma a comerciante Cláudia Martins. “Moro na região desde os sete anos de idade e atuo no comércio há três décadas, portanto já presenciei inúmeras enchentes na praça e na Estrada União e Indústria. Na cheia de 2013, por exemplo, quando naquele espaço funcionava na ocasião a garagem das empresas de ônibus, a água passou por cima da cerca do terreno. Imagine se houvesse lixo no local, mesmo que em caminhões?” alertou Cláudia.

A professora Alcidéia Lima se mostrou preocupada com o mau cheiro e o perigo de contrair doenças. “Qualquer chuva e qualquer enchente que houver será mais uma preocupação para os moradores, sem falar no odor desagradável e a infestação de ratos com proliferação de doenças que um espaço como esse pode proporcionar. Definitivamente acredito que não é um local adequado. A população não foi consultada, e isso nos atinge diretamente, por isso devemos debater o assunto e nos mobilizar”.

Maria da Conceição dos Santos é aposentada e mora em Correas há 63 anos ficou surpresa quando ouviu falar sobre a instalação do transbordo. “Seria um equívoco da prefeitura, mas soube que não está definida ainda essa instalação, por isso devemos nos mobilizar, para que não se concretize. Isso traria mais problemas para a nossa região, mas já basta os que já enfrentamos. Corrêas diz não ao lixo”, frisou.

Programação dos filmes em cartaz