Boa tarde!           Terça 19/10/2021   15:18
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Música > Show do Projeto Som e Cristal fez sucesso no Fim de Semana
Show do Projeto Som e Cristal fez sucesso no Fim de Semana
25/05/2015 - 18:05 - Os sons da banda canadense Rush ecoaram no Palácio de Cristal no último sábado, 23 de maio, pelas mãos e voz de um grupo formado por cinco respeitados músicos petropolitanos. Com sua interpretação, eles fizeram vibrar fãs do Rush, de todas as idades, que compareceram em peso ao espetáculo “Closer to the Rush – a Tribute”, que foi a atração oferecida neste mês pelo projeto Som e Cristal, desenvolvido através da parceria entre o Conselho Municipal de Cultura, a Prefeitura de Petrópolis, por meio da Fundação de Cultura e Turismo (FCTP), e o Sesi Cultural. O show, um dos selecionados por uma comissão de pareceristas no início do ano para compor a programação do Som e Cristal 2015, colocou ao lado de ritmos como o chorinho, MPB, jazz, blues e música erudita, o rock de uma das bandas mais respeitadas entre os próprios músicos, pela alta qualidade musical.

O grupo petropolitano foi formado pelo baterista André Amom (que fez trabalhos na Europa e tocou com Jorge Vercillo e Claudio Zoli), o guitarrista Marco Lima (que tocou em turnê pela Europa com Chris Duran), o baixista Edu Kozlowscky (que atuou com Dicró e Elson do Forrogode), o tecladista Vinny Miranda, que também tocou com Chris Duran) e o vocalista Gus Monsanto, que já integrou as bandas Adagio, na França e Revolution Renaissance, na Finlândia. Eles executaram as músicas que compõem o show “R 40”, que a banda canadense está apresentando em turnê comemorativa de seus 40 anos de existência e sucesso.

ENTUSIASMO

“Vi uma apresentação cover do Rush no Rio, e esta está bem melhor”, exclamou o médico Júlio Xerfan, de 41 anos. Morador do Rio de Janeiro, ele veio com sua mulher, Tatiana, apenas para conferir o show. “Já estamos voltando agora, mas valeu muito a pena ter subido a serra”, confidencia. E explica seu entusiasmo: “A música do Rush é complexa, muito elaborada. É formada por apenas três integrantes, mas o cover exige cinco músicos para fazer o trabalho dos três! E têm de ser muito bons!”

“Eu até me surpreendi ao ver que músicos da cidade iriam fazer esse tributo”, declara Marcus Vinícius Lopes de Lima, consultor de vendas de 36 anos, de idade. “O Rush não é fácil de tocar, eles têm muita cultura musical e uma obra bem diversificada, exige muita técnica e experiência dos músicos. É difícil encontrar aqui quem se atreva a fazer isso, e esta banda, no palco está ótima! Todos têm muita experiência. E assistir a isso no Palácio de Cristal dá um clima especial, bem no coração da cidade!

O vocalista Gus Monsanto confirma o desafio enfrentado pelo grupo no projeto: “A execução do Rush é muito difícil, dá muito trabalho para a gente. O canto do Rush não é comum, é bem atípico para o estilo de música. Eu nem tento cantar como o vocalista deles. Quando canto, canto da minha maneira.”

“Acho que houve uma boa junção, o guitarrista é muito bom, o vocalista é muito bom, os músicos são de primeira”, disse Margareti Busatto, de 39 anos, frequentadora de shows de rock e grande fã da banda Rush. Estou adorando, e revivendo várias boas lembranças ligadas ao som do Rush na minha vida.”

No próximo mês, o Som e Cristal trará um show romântico, no clima do Dia dos Namorados, com a cantora Mariza Sorriso. “Na Flor da Paixão: Canções e Poemas” será apresentado no dia 13 de junho, com entrada franca.

Programação dos filmes em cartaz