Boa noite!           Quinta 12/12/2019   20:03
Receba nossos informativos: Nome: Email:
Home > Entretenimento > Eventos Variados > Petropolitanos lotam o Palácio de Cristal durante o BUNKA-SAI
Petropolitanos lotam o Palácio de Cristal durante o BUNKA-SAI
11/08/2014 - 19:17 - O fim de semana em Petrópolis ganhou mais brilho com o Bunka-Sai, o festival da cultura do Japão, aberto pelo prefeito Rubens Bomtempo, no
Palácio de Cristal, na noite de sexta-feira (8/8). Durante dois dias inteiros, além de muita comida típica, artesanato e venda de produtos nas barracas estilizadas, houve inúmeras atrações que polarizaram as atenções do público que participou do evento, incluindo petropolitanos e turistas. A programação incluiu apresentações artísticas e de artes marciais, oficinas de iniciação às artes japonesas e até uma demonstração do manejo de pipas que surpreendeu e emocionou os espectadores.

Nos dois palcos do festival, revezaram-se as apresentações: Taiko (tambores do Japão), danças (das folclóricas à moderna dança de vanguarda Butoh), corais e os shows que fascinam a juventude mundo afora, como os de bandas de rock que interpretam temas dos filmes e seriados de animação (ou animes), e o cosplay  (caracterização dos jovens como personagens dos animes). O Coral Municipal de Petrópolis fez bonito, mais uma vez. Fez sua apresentação cantando músicas do
Japão, e encerrou com uma música brasileira: Berimbau, de Baden Powell e Vinícius de Morais. Em japonês.

As danças folclóricas contagiaram o público. No encerramento da apresentação, o grupo Kizuna, de Campo Grande (único no gênero em todo o estado do Rio), convidou o público a se juntar aos dançarinos na repetição da última coreografia, feita para uma música que é tema do monstrinho Pokémon. Conseguiram inúmeras adesões, de homens, mulheres e crianças. “Superdivertido, adorei!”, declarou o jovem Diego Flores, de 29 anos, que participou juntamente com a namorada. “Quando chamaram para participar, não resisti, gostei da levada mais engraçada dessa coreografia”, comentou.

O SUCESSO DAS OFICINAS DE ARTE – As oficinas atraíram um público grande e muito motivado, de diferentes faixas de idade. O origami (as dobraduras em papel), agradou em cheio às crianças, que criaram um cartão com dobraduras para o Dia dos pais, além do célebre pássaro tsuru. As de shodo (a escrita japonesa), bonsai (o cultivo das árvores em miniaturas) e ikebana (arranjos florais orientais) trouxeram muito encantamento para todos os participantes e para quem viu os resultados. A de Tako (pipa), que encerrou essas atividades e teve imensa procura, também se transformou em um ponto alto da festa: o engenheiro Ken Yamazato, mestre da oficina, fez uma demonstração do manejo que emocionou a todos os presentes.

Ken Yamazato já empinou 3344 pipas em uma única linha, e quer trazer para o Brasil o recorde da maior pipa do mundo. Na demonstração, ele praticou Tai-Chi-Tikun empinando uma pipa presa pela linha a uma haste de bambu, executou um pas-de-deux com duas delas, ao som de Danúbio Azul, e fez voar a “Esquadrilha da Fumaça”, seis pipas presas a uma só linha, estampadas com o desenho de aviões da nossa Esquadrilha, que pareciam executar manobras harmoniosas ao som de outra valsa de Straus. Sem esquecer de empinar uma pipa que trazia estampada na cauda uma declaração de amor a Petrópolis. “Deslumbrante o trabalho dele! É surpreendente e emocionante!”, exclamou a artista da música e da dança Annelise Kersten.
Programação dos filmes em cartaz